-->

​A Lusíadas Saúde é o primeiro grupo de saúde português a ser reconhecido, pela Associação Europeia para o Estudo da Obesidade (EASO), pela qualidade do atendimento e prestação de cuidados de saúde aos doentes obesos.

Os hospitais Lusíadas Lisboa e Porto e a Clínica de Santo António foram as três Unidades do grupo que obtiveram a acreditação da EASO.

Este reconhecimento teve em conta critérios como a avaliação, o acompanhamento e o tratamento prestados ao doente obeso, com foco em equipas multidisciplinares; as infraestruturas hospitalares, preparadas para acompanhar os doentes obesos, como as cadeiras sem braços nas salas de espera e as camas de quartos e marquesas de bloco operatório com capacidade para suportar um peso superior a 200 kg; e a formação contínua, promovida pelo hospital, para doentes e profissionais de saúde.

O presidente da Lusíadas Saúde, José Carlos Magalhães, explica que “os centros multidisciplinares dedicados ao tratamento de várias patologias são uma prioridade nas várias unidades do grupo e a obesidade não foi exceção. Esta é a uma epidemia do século XXI e, por isso, trabalhamos diariamente com os melhores profissionais de saúde que, de forma articulada, garantem um acompanhamento e tratamento de excelência a todos os nossos doentes”, reforçando que “este reconhecimento de uma instituição de prestígio, como a EASO, é a prova do esforço e dedicação de toda a equipa”.

Dados recentes da Direção-Geral de Saúde revelam que mais de 50 por cento da população tem excesso de peso ou início de obesidade. Todos os anos, apesar de existirem aproximadamente 10 mil doentes, com indicação para cirurgia bariátrica, apenas são operados cerca de 3 mil doentes obesos, no conjunto entre o Serviço Nacional de Saúde (SNS) e o Privado.

O tempo de espera para uma cirurgia de obesidade no SNS é de um ano e meio entre a consulta com o médico de família e a primeira consulta no hospital de referência. Uma espera que se pode prolongar por mais cerca de 12 a 18 meses até à cirurgia, perfazendo um tempo total de espera de cerca de 2 a 3 anos.