-->

​​​​​​​​O Hospital Lusíadas Porto acaba de se tornar o primeiro hospital privado do país a atingir o nível 6 numa escala utilizada a mundial que avalia os sistemas e tecnologias de informação em prol dos doentes na área hospitalar e, consequentemente, é o hospital mais tecnológico da região Norte.

Distinguido com o nível 6 (numa escala até 7), o Hospital Lusíadas Porto passa a fazer parte da elite hospitalar a nível europeu. Esta certificação de nível 6, que só 2,5% dos hospitais na Europa têm, foi atribuída pelo HIMSS (Healthcare Information and Management Systems Society) no modelo EMRAM (Electronic Medical Record Adoption Model), que avalia a adoção de sistemas e tecnologias de informação na área hospitalar, ajudando os profissionais de saúde a atingir os mais elevados patamares de segurança para quem procura os seus serviços de saúde.

Nesta avaliação, realizada por peritos internacionais, foi tida em conta a utilização adequada de sistemas de business intelligence na tomada de decisão clínica e operacional, com resultados na melhoria dos cuidados clínicos prestados. Foi também considerado nesta avaliação, um modelo tecnológico avançado, baseado na leitura de um código de barras, que assegura a monitorização permanente do processo de administração do medicamento.

No âmbito da adoção de tecnologia para maximizar a segurança, o Hospital Lusíadas Porto conta agora, entre outros avanços tecnológicos, com um score clínico informatizado, constituído por variáveis fi­siológicas, que permite de forma rápida e universal detetar sinas de deterioração clínica nos doentes internados. Os alertas automáticos desta ferramenta permitem redefinir os níveis de monitorização a que cada pessoa internada está sujeita e considerar a necessidade da sua transferência para níveis de cuidados mais elevados.

José Bento, administrador do Hospital Lusíadas Porto, mostra-se muito satisfeito com este reconhecimento e explica como foi possível atingir este patamar: "sem nunca dispensarmos a humanização dos nossos cuidados, acompanhamos a evolução internacional e recorremos à tecnologia mais inovadora para melhorar os nossos sistemas de informação em prol dos nossos clientes. Só assim é possível otimizar processos e disponibilizar recursos para benefício efetivo da segurança e qualidade dos nossos cuidados de saúde".