Lusiadas.pt | Blog | Doenças | Sintomas e tratamentos | Artrite: o poder curativo das águas
4 min

Artrite: o poder curativo das águas

Quando a temperatura sobe, sente-se uma melhoria dos sintomas a quem sofre de artrite, como inflamação, dor e dificuldade em mexer os dedos que começam a deformar-se.

É uma boa altura para iniciar tratamentos, melhorar a sua qualidade de vida e encarar de peito aberto o inverno quando ele chegar. As águas termais são uma boa solução e aliam a necessidade ao prazer. Consulte o seu reumatologista e escolha a estância termal mais indicada para si.

Termalismo

A utilização terapêutica de águas minerais termais (crenoterapia) é conhecida desde há vários séculos. Tem sido utilizada em diversas patologias, parecendo estar mais indicada em doenças do foro músculoesquelético, como a artrite, um tipo de reumatismo resultante de lesões articulares.

Para as causas desta doença ainda não há muitas respostas, sabe-se apenas que a genética, a ocupação profissional (os movimentos repetitivos) e o ambiente têm a sua dose de responsabilidade.

Um traumatismo, o excesso de peso, o tipo de alimentação, o desgaste natural da articulação ou alterações no sistema imunitário podem fazer aparecer os primeiros sintomas. A utilização das águas termais para tratamento de doenças é um tema algo polémico na comunidade científica. No entanto, ao longo dos séculos, os especialistas têm-se dedicado a estudar as suas propriedades e os seus benefícios.

  • Efeitos mecânicos 

Diminuição da ação da gravidade sobre as estruturas ósseas e articulares (no caso de flutuação na água), facilitando a mobilidade;

  • Efeitos térmicos

Promoção do relaxamento muscular e redução das contracturas;

  • Efeitos químicos

As diferentes características mineromedicinais das águas são adequadas a patologias específicas.

Benefícios das termas

Há outros efeitos benéficos da terapia termal, mais dificilmente mensuráveis, e que advêm de uma estimulação geral, provocada por diversos fatores como:

  • Regime nutricional;
  • Repouso (físico e psíquico);
  • Exercícios orientados;
  • Ambiente envolvente da estância termal (o clima, as paisagens, as atividades);
  • Distanciamento do paciente do seu meio ambiente natural;
  • Expectativas criadas relativamente ao sucesso do tratamento;
  • Cumprimento exato das indicações dadas durante 14 a 21 dias.

A voz da ciência

A comunidade científica é unânime quando diz que é possível observar melhorias do estado geral dos pacientes depois de submetidos a estes tratamentos com águas termais, mas que a dificuldade em isolar e medir os diversos intervenientes torna difícil a confirmação dos resultados.

Apesar disso, começam a surgir trabalhos que comprovam a eficácia da terapêutica termal em doentes com diversas patologias, nomeadamente a artrite e a artrite reumatóide. Elaborámos uma listagem das estâncias termais existentes em Portugal, direcionadas para o tratamento de patologias do foro reumatológico como a artrite.

  • Termas de São Jorge

Oferecem uma variada gama de tratamentos a pensar no bem-estar físico e psicológico. Época termal: 24 fevereiro a 29 novembro

  • Caldas da Felgueira

Programas de bem-estar: hidratante renovador, anti-stress, tonificante, celulite zero, reafirmante, antiaging, acne-zero e pós-parto. Época termal: de 1 de março a 16 de novembro

  • Termas de Alcafache Spa Termal

Além dos programas termais apresenta também programas de bem estar: Spa Termal de Vinoterapia, Spa Termal de Algoterapia, Spa Termal Tradições do Oriente, Massagem Sensorial com Velas. Com a colaboração da Câmara Municipal de Viseu, existe ainda um programa de animação musical durante os meses de julho, agosto e setembro.

  • Termas de Monfortinho

Propõem tratamentos personalizados: balneoterapia, ventiloterapia, fisioterapia, eletroterapia e massagens de relaxamento. O Balneário Termal inclui ginásio, solário e piscina para fisioterapia. Época termal: de 16 de março a 3 de novembro

  • Termas de São Pedro do Sul

Com mais de dois mil anos de história, as Termas de São Pedro do Sul têm à disposição dos aquistas dois balneários termais – o Rainha D. Amélia e o D. Afonso Henriques. Época termal: abertas durante todo o ano

  • Termas de Pedras Salgadas

Recuperadas pelo arquiteto Álvaro Siza Vieira, tem salas de massagem e relaxamento, uma piscina interior aquecida com corredor de marcha, sauna, hammam, hidromassagem, duche de agulheta, duche vichy e duas salas de relaxamento. Tem ainda 14 salas de tratamentos, incluindo 5 hidroterapias e 2 salas duplas. O SPA beneficia da assinatura da marca Académie Scientifique de Beauté. Época termal: abertas durante todo o ano

  • Termas do Cró

Reabertas em 2011, as termas do Cró têm capacidade para cerca de 800 pessoas por dia, em 4 pisos distribuídos por 4314 m2. É um espaço integrado que alia a saúde à prevenção e ao bem estar. Época termal: de abril a dezembro

  • Termas de Vidago

O Vidago Palace Spa foi nomeado membro da "Leading Spa of the World" e destacado pelo "Grand Award Edition of Andrew Harper's Hideaway" como "Melhor Spa", na secção especial Prémios de Reconhecimento. São 100 hectares desenhados por Siza Vieira, tem 20 salas de tratamentos (com 5 hidroterapias), 2 suites para casais, 1 gabinete médico, 1 sala de beleza, piscina interior, piscina de vitalidade exterior, banho turco, sauna, fonte de gelo, duches de sensações e um ginásio. Época termal: abertas durante todo o ano

  • Termas de Unhais da Serra

O Aquadome é o primeiro Mountain SPA do país e um dos maiores da Europa como conceito integrado 100% wellness. Disponibiliza serviços integrados de Medical SPA, também com actividades outdoor, em pleno Parque Natural da Serra da Estrela. Época termal: de 01 de Março a 30 de Novembro

Nota final

O termalismo enquanto terapêutica está reconhecido pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS), mas desde 2011 que não há comparticipações.

Este artigo foi útil?

We appreciate the feedback.

Please include your email if you want us to follow up with you.

PT