Lusiadas.pt | Blog | Gravidez e Maternidade | Gravidez | A gravidez faz mesmo mal aos dentes?
2 min

A gravidez faz mesmo mal aos dentes?

Bernardo Bruges Saavedra, coordenador das Unidades de Estomatologia da Clínica de Stº António e da Clínica Lusíadas Oriente, esclarece algumas dúvidas comuns relacionadas com a saúde oral na gravidez.

A gravidez é um fator de risco para o aparecimento de cáries?

Não. “O que acontece é que, durante a gravidez, algumas mulheres desenvolvem novos hábitos que contribuem para o agravamento da saúde oral”, explica Bernardo Bruges Saavedra, coordenador das Unidades de Estomatologia da Clínica de Stº António e da Clínica Lusíadas Oriente.

Como os enjoos e vómitos são muito frequentes neste período, explica o médico, existem alterações no pH da cavidade oral, que podem acelerar o desenvolvimento de problemas dentários. “Além disso, muitas mulheres comem mais doces – têm desejos –, o que é um fator cariogénico.” Mas há mais. Com o aproximar do final da gestação, os obstetras aconselham as grávidas a comer mais vezes por dia em pequenas quantidades. Muitas nem sempre lavam os dentes depois de comer, o que pode acelerar o desenvolvimento de cáries. Depois, com o nascimento do bebé, tendem a protelar uma ida ao dentista, o que pode coloca a sua saúde oral em risco.

As grávidas podem fazer qualquer tipo de tratamento dentário?

Sim, garante Bernardo Bruges Saavedra. “Qualquer infeção dentária é mais prejudicial do que o tratamento, mesmo que tenha de ser feito sob anestesia local”, diz o médico dentista, sublinhando que o ideal será sempre que os tratamentos sejam feitos antes do período de gestação. No caso de terem de ser feitos durante a gravidez, e se não forem urgentes, devem ser realizados após o primeiro trimestre.

Os dentes da mãe enfraquecem durante a gravidez porque parte do cálcio é transferido para o bebé?

Não. Na gestação, os dentes das mães estão completamente formados, o que significa que a percentagem de cálcio neles contida é estável. A teoria de que parte desse mineral seria transferido para o feto não faz sentido, diz o médico dentista. “Não é possível a passagem desse cálcio da circulação sistémica para os bebés”, desmistifica.

Ler mais sobre

Maternidade

Este artigo foi útil?

We appreciate the feedback.

Please include your email if you want us to follow up with you.

Especialidades em foco neste artigo

Revisão Científica

Dr. Bernardo Bruges Saavedra

Coordenador da Unidade de Estomatologia , Medicina Dentária ,

Estomatologia
Clínica de Stº António, Clínica Lusíadas Oriente
PT