Lusiadas.pt > Blog > Quais as principais interações na absorção de nutrientes?
4 min

Quais as principais interações na absorção de nutrientes?

Os micronutrientes são compostos orgânicos (vitaminas) e inorgânicos (minerais) essenciais ao normal funcionamento do nosso organismo, obtidos através da alimentação.

Existem diversas interações entre os nutrientes e estas podem ser favoráveis (sinérgicas) ou desfavoráveis (antagónicas). 

A interação sinérgica promove a absorção, enquanto a antagónica inibe-a. Além de afetarem a absorção, estas interações também influenciam a biodisponibilidade, ou seja, a quantidade de nutrientes ingeridos que são efetivamente absorvidos, bem como a toxicidade dos nutrientes. 

Estas interações podem ocorrer de forma direta ou indireta. Uma interação direta é um fenómeno competitivo que ocorre durante a absorção intestinal. Já uma interação indireta ocorre quando um micronutriente está envolvido no metabolismo de outro, ou seja, quando a deficiência de um micronutriente pode prejudicar a função e/ ou ação de outro. 

Interações entre os nutrientes

Interação entre a fibra e os minerais

  • A ingestão de celulose (fibra insolúvel), presente em alimentos como cereais integrais, vegetais de folha verde-escura e farelo de trigo, associada a uma elevada ingestão de fósforo (na forma de fitato), presente em frutos oleaginosos e leguminosas, interfere na absorção de zinco, cálcio, magnésio e ferro.
  • A fibra solúvel afeta negativamente a absorção de cálcio.
  • A fibra diminui a absorção de potássio.

Interação entre o cálcio e o ácido oxálico

  • O ácido oxálico, presente em vários alimentos como os espinafres, beterraba, cacau, amêndoas e o feijão, é o maior inibidor da absorção de cálcio.

Interação entre o cálcio e o ácido fítico

  • O ácido fítico, como inibidor moderado de cálcio, proporciona uma baixa absorção deste mineral. 
  • Encontra-se em grandes concentrações em sementes, castanhas, cereais, soja e feijão.

Interação entre o cálcio e o ferro

  • O cálcio inibe a absorção de ferro. Deste modo, não é aconselhado incluir fontes alimentares de cálcio nas refeições principais. Por exemplo, não deve ingerir um iogurte como sobremesa ou leite como bebida, ao almoço e ao jantar. 

Interações entre o cálcio e o magnésio e o cálcio e o zinco

  • O cálcio, quando ingerido acima de 600 mg por refeição (equivalente a 250ml de leite magro + 70g de pão de centeio + 2 fatias de queijo flamengo 30% de gordura), inibe a absorção de magnésio e zinco. O cálcio está presente em alimentos como leite e derivados, vegetais de folhas verde-escuras, como brócolos, couve-portuguesa e frutos oleaginosos. 
  • O magnésio encontra-se em alimentos como cereais integrais, leguminosas e nozes, enquanto o zinco está presente, principalmente, nas ostras, carne de vaca e de aves, feijão, nozes e cereais integrais.

Interação entre o ferro e a vitamina C

  • A biodisponibilidade do ferro não heme, presente em alimentos de origem vegetal como nozes, feijões, alguns vegetais, cereais fortificados, aumenta quando, na mesma refeição, ingerem-se alimentos com um elevado teor de vitamina C, como o kiwi, o pimento, a laranja, o morango e os brócolos.

Interação entre o ferro e o zinco

  • A interação entre o ferro e o zinco é direta, portanto, quando existe deficiência de ferro, a biodisponibilidade e absorção de zinco é maior, e vice-versa.

Interação entre o crómio e o ferro

  • O excesso de ferro prejudica a absorção de crómio e esta já é bastante reduzida (cerca de 0,5-2%). As principais fontes de crómio são levedura de cerveja, fígado, batata, brócolos, marisco e cereais integrais.

Interação entre o potássio e o cálcio

  • O potássio (presente nas frutas, vegetais, carne e lacticínios) ajuda a reduzir a depleção de cálcio.

Interação entre a vitamina E e a vitamina K

  • Quando a vitamina E se encontra em doses elevadas no organismo, o que pode ocorrer em indivíduos que suplementam esta vitamina, poderá haver uma antagonização da ação da vitamina K. 
  • As nozes, as sementes, os óleos vegetais, os vegetais de folhas verdes e os cereais enriquecidos são boas fontes de vitamina E e as principais fontes de vitamina K são os vegetais de folhas verdes, os óleos vegetais e frutas.

Interação entre a vitamina K e o ácido linoleico

  • O ácido linoleico — presente, essencialmente, em frutos oleaginosos e óleos vegetais como o azeite e óleo de girassol — inibe a absorção da vitamina K.

O caso do magnésio

  • No que toca ao magnésio, existem diversos fatores que se associam à diminuição da sua absorção, como é o caso dos fitatos, fibras e álcool. Além destes, o excesso de fósforo e cálcio também são antagónicos na absorção de magnésio. Em contrapartida, a presença de hidratos de carbono, como a lactose, aumenta a absorção deste mineral.

Em suma

Os micronutrientes são necessários para a manutenção de vários processos fisiológicos. Uma alimentação completa, variada e equilibrada tem o intuito de fornecer todos os nutrientes necessários ao normal funcionamento do nosso organismo e minimizar as interações entre eles.

 

Realizado por:

Beatriz Vieira, nutricionista do Hospital Lusíadas Amadora
Cristiana Brito, nutricionista do Hospital Lusíadas Amadora
Catarina Batista, nutricionista estagiária do Hospital Lusíadas Amadora

Este artigo foi útil?

PT