Lusiadas.pt | Notícias | Conheça os protagonistas da Campanha Lusíadas 'É bom estar em mãos seguras'

24 Março 2021

Conheça os protagonistas da Campanha Lusíadas 'É bom estar em mãos seguras'

A Lusíadas Saúde está a alertar os portugueses para a importância de continuar a receber acompanhamento médico durante este período, tendo como protagonistas representantes dos nossos heróis, que diariamente cuidam de quem nos procura.

Os médicos Patrícia MaiaPaula PereiraDiogo TorresNuno Gomes e Sérgio Barroso são os protagonistas desta campanha publicitária da Lusíadas que tem como mote 'É bom estar em mãos seguras'.

"Ao longo do último ano recebi doentes com casos de descolamento de retina e de degenerescência macular que, por medo da pandemia, procuraram cuidados tarde demais, levando a complicações que poderiam ser evitadas com uma intervenção precoce do nosso lado. Há casos em que a perda de visão se tornou irreversível e é importante que as pessoas sintam que devem continuar a cuidar da sua saúde para lá dos cuidados associados à pandemia.", refere Nuno Gomes, Coordenador de Oftalmologia do Hospital Lusíadas Porto e um dos representantes desta campanha nacional Lusíadas.

Do ponto de vista criativo, esta campanha era um enorme desafio, porque a pandemia gerou um inesperado paradoxo:

  • Por um lado, os profissionais de saúde são vistos como os heróis desta batalha contra a pandemia.
  • Por outro lado, o medo da Covid-19 leva as pessoas a fugir dos hospitais, adiando consultas, exames, tratamentos e correndo riscos bem maiores do que com o novo coronavírus.

Como ultrapassar este bloqueio mental dos portugueses?

"Desde o início da pandemia que alertamos para o facto de estarmos a ser confrontados com um número inferior de casos de doenças agudas, nomeadamente de Enfarte Agudo do Miocárdio, que são situações que necessitam de cuidados médicos imediatos e que, infelizmente, sabemos também que não deixaram de existir. Tratam-se de vidas que podiam ser salvas e é muito importante que passemos a mensagem de que continuamos cá para cuidar de quem precisa, independentemente das circunstâncias", Diogo Torres, Coordenador de Cardiologia nos Clusters de Lisboa e Algarve.

Numa abordagem desafiadora, a Lusíadas Saúde pretende levar os portugueses a questionarem os seus medos e a agir - porque adiar os cuidados de saúde não é solução.

Para levar os portugueses a ultrapassarem este “Adamastor” do medo e a recuperarem a lucidez, duas mensagens essenciais foram tidas em conta:

  • Como disse o Professor Victor Gil, no artigo que escreveu para o Blog Lusíadas, "as outras doenças não podem ser postas entre parênteses". Esperar ou adiar é um grande risco.
  • Os Hospitais e Clínicas Lusíadas adaptaram-se para garantir a segurança de todos os clientes e profissionais e não há razões para adiar consultas, tratamentos ou exames.

Foi com base neste racional criativo que surgiu a campanha “É bom estar em mão seguras”, que preconiza uma abordagem desafiadora, que mexe com as pessoas, levando-as a questionar os seus medos e a agir. É uma abordagem que junta o impacto forte dos headlines à pedagogia. Com a assinatura de marca com um ligeiro twist que dá mais ênfase à segurança.

Sérgio Barroso, Diretor Clínico da Clínica de Stº António, mostra estar totalmente identificado com a mensagem que ajuda a passar: "Como oncologista, esta é uma época em que sinto a necessidade de reforçar o alerta para a importância do diagnóstico precoce e dos rastreios. Tantas vezes eles se revelam fundamentais nas lutas que travamos e que agora podem estar a ser prejudicados pelo receio de recorrer a cuidados de saúde em pleno período pandémico. Mas também como Diretor Clínico, consciente do impacto que as múltiplas especialidades têm na saúde das pessoas e na sua qualidade de vida, considero a mensagem desta campanha muito importante num período tão crítico como o que vivemos".

À campanha publicitária nos meios digitais – display e redes sociais - que decorre desde o início de março, juntar-se-ão meios nacionais, como os mupis, a imprensa e a rádio (Rádio Comercial e M80), já a partir do início de abril para acompanhar o desconfinamento.

"Porque as outras doenças não esperam, a Unidade de Medicina Geral e Familiar sempre esteve de braços abertos para cuidar dos seus doentes, que sabem que podem contar connosco em qualquer circunstância", garante Patrícia Maia, Coordenadora da Unidade de Medicina Geral e Familiar do Hospital Lusíadas Lisboa, em resposta à campanha que protagoniza.

"Perante os dados disponíveis e os relatos dos nossos profissionais, para a Lusíadas Saúde tornou-se como que obrigatório desenvolver uma campanha capaz de transmitir segurança aos portugueses, que os fizesse saber que os nossos médicos e restantes profissionais de saúde continuam disponíveis para os ajudar nos muitos cuidados necessários para lá do contexto da Covid-19. E é uma honra poder transmitir tão importante mensagem através daqueles que realmente impactam na vida das pessoas, ajudando a salvar vidas e a manter a qualidade de vida dos nossos Clientes", afirma por sua vez Luís Drummond Borges, Administrador da Lusíadas Saúde.