-->

Em pleno período pandémico, a equipa de Cirurgia Torácica do Hospital Lusíadas Lisboa realizou esta segunda-feira, dia 22 de abril, um conjunto de cirurgias diferenciadas a doentes com cancro do pulmão com a colaboração de Diego González Rivas, especialista em cirurgia torácica minimamente invasiva, que ganhou reputação mundial ao criar uma técnica de incisão única em procedimentos toracoscópicos videoassistidos.

Este cirurgião, que já foi considerado pela imprensa norte-americana como o mais reputado do mundo desde Christiaan Barnard (autor do primeiro transplante de coração), é peça fundamental no objetivo de tornar esta equipa "uma referência na Cirurgia Torácica do cancro do pulmão", explica o cirurgião Javier Gallego. Algo que já começa a demonstrar resultados, pois, conta Javier Gallego, "estamos a receber doentes muito complexos para serem operados por nós, alguns recusados em vários hospitais".

Foi o caso da cirurgia ao cancro do pulmão realizada, na manhã de segunda-feira, a um doente com doença pulmonar obstrutiva crónica severa, sem intubação orotraqueal, chamada Uniportal VATS Lobectomy non-intubated. Noutras instituições hospitalares, públicas e privadas, a cirurgia tinha sido recusada a este doente, independentemente da técnica, devido à patologia respiratória do doente.

O HLL não só deu resposta como o fez através de uma técnica minimamente invasiva, com apenas uma incisão, que permitirá uma rápida recuperação do doente. E, face à situação pandémica que vivemos, esta solução conta ainda com a vantagem importante de diminuir o risco de contágio por Covid-19 para todos os profissionais de saúde envolvidos, pois não exige manipulação da via aérea para a entubação. Um fator que permite ao HLL continuar a cuidar dos seus doentes oncológicos, incluindo os que apresentam patologias mais complexas, apesar de todas as condicionantes atuais a que a atividade hospitalar está sujeita com o atual Estado de Emergência.

A UNIPORTAL VATS BI-LOBECTOMY

Foi também esse o caso de um doente que apresentava um tumor de grandes dimensões localizado no lobo inferior e médio com envolvimento parcial do lobo superior. A equipa de Javier Gallego realizou uma lobectomia inferior e média de incisão única videoassistida. Nos últimos anos, a experiência adquirida com técnicas toracoscópicas, as melhorias de design de instrumentos cirúrgicos e câmeras de alta definição favoreceram o desenvolvimento dessas técnicas. A maioria dos cirurgiões com experiência nessas técnicas usa 3 ou 4 incisões, mas esta equipa do HLL, por contar com o pioneiro e mais experiente cirurgião mundial em técnica Uniportal Vats Lobectomy, consegue fazê-lo com apenas uma incisão de cerca de 3cms, tornando a abordagem ainda menos invasiva.

Quando um tumor é muito central, os procedimentos de reconstrução em sleeve oferecem preservação do parênquima e benefícios de segurança do cancro. No entanto, as ressecções em sleeve por abordagem minimamente invasiva video assistida são tecnicamente muito mais complexas que a pneumonectomia e são mais propensas a complicações, especialmente quando a experiência cirúrgica é limitada, algo a que esta equipa responde contando com o mais experiente cirurgião do mundo, que já está a contribuir para que o HLL se torne uma referência para a resposta aos casos mais complexos.

Diego González Rivas é o mais experiente cirurgião mundial em cirurgia reconstrutiva bronco-vascular do pulmão por Videotoracoscopia e tem publicado os seus resultados nas mais prestigiadas revistas científicas internacionais.

Cerca de 24h após a realização das cirurgias, os dois doentes mostram estar "muito bem", tendo a alta médica prevista para quarta-feira, apenas dois dias depois da intervenção cirúrgica. Mais dois sucessos acumulados por uma equipa que continua a mostrar Saber Cuidar de quem nos procura, mesmo em tempos de pandemia.