Lusiadas.pt | Blog | Doenças | Sintomas e tratamentos | Outono sem depressão
2 min

Outono sem depressão

É comum ouvir-se dizer que os dias de Outono e Inverno são mais deprimentes e tal afirmação até nem anda muito longe da verdade. Os doentes com depressão tendem a relatar um agravamento do seu estado quando os dias se tornam mais cinzentos.

Muitas vezes desvalorizada e confundida com preguiça, tristeza ou pessimismo, a depressão é uma doença séria, que causa alterações profundas na forma como se vê e interpreta a realidade, causando geralmente um forte sofrimento que, muitas vezes, se torna incompreensível aos outros. Interferindo na qualidade de vida da pessoa e daqueles que o rodeiam, a depressão pode até ser incapacitante, sendo o seu tratamento precoce a melhor forma de combater os seus efeitos nefastos. Estima-se que a depressão de outono / inverno afete cerca de 10 por cento da população europeia, atingindo sobretudo pessoas que vivem em regiões onde o Inverno é mais rigoroso. Nas pessoas afetadas pela depressão, este período pode ser particularmente delicado. Na verdade, em algumas pessoas que sofrem de depressão pode verificar-se um padrão sazonal que acompanha as estações do ano, ou seja, é plausível que alguns doentes refiram um agravamento do seu estado no outono / inverno e constatem melhorias com a chegada da Primavera. Já o contrário é mais raro que aconteça.

 

A falta de luz

Os dias mais sombrios, mais curtos e menos luminosos são, efetivamente, responsáveis por um agravamento do estado depressivo de alguns doentes. Internacionalmente designada como "Seasonal Affective Disorder" (SAD), a chamada depressão de outono / inverno caracteriza-se por:

  • Mudanças de humor;
  • Alterações nos padrões de sono;
  • Falta de energia.

O papel da serotonina

As explicações dos especialistas apontam para um desequilíbrio biológico relacionado com alterações na produção de um neurotransmissor – serotonina – responsável pela regulação do humor, apetite e sono, deixando a pessoa mais "em baixo".

A função da melatonina

Também a produção de melatonina parece sofrer alterações nos dias mais sombrios. Este neurotransmissor é responsável pelo sono e quando produzido em excesso provoca uma sensação de cansaço e quebra de energia. Alguns estudos apontam para que as mulheres estejam potencialmente mais expostas ao risco de depressão sazonal.

 Reconhecer os sinais da depressão:

  • Humor depressivo;
  • Alterações do padrão de sono, (sono demais ou insónias);
  • Apatia;
  • Desinteresse;
  • Ansiedade sem motivo aparente;
  • Hipervalorização de problemas que anteriormente não eram vividos do mesmo modo;
  • Alterações do apetite;
  • Isolamento.

Saber estar atento

Em pessoas particularmente vulneráveis ou indivíduos com distúrbios psiquiátricos, como a depressão, este transtorno sazonal pode contribuir para um agravamento do estado de saúde. Daí que a atenção de terceiros seja fundamental. E a experiência confirma que frequentemente são as pessoas mais próximas que notam as alterações de comportamento e não o próprio. Especial atenção aos familiares seniores,  já que os estudos mostram que 10% dos idosos apresentam taxas de depressão (que podem ir das mais graves às mais moderadas). Embora fosse desejável, nem sempre é possível prevenir estes episódios, mas os especialistas dispõe hoje de informação muito mais aprofundada sobre o assunto e estão munidos com melhores fármacos para poder reduzir o risco de recaída, igualmente gravoso.

Ler mais sobre

Depressão

Este artigo foi útil?

We appreciate the feedback.

Please include your email if you want us to follow up with you.

PT