Lusiadas.pt > Blog > Gravidez e Maternidade > Gravidez > Desporto na gravidez: é aconselhável praticar?
3 min

Desporto na gravidez: é aconselhável praticar?

Saiba quais são as melhores modalidades para praticar durante a gravidez e que cuidados deve ter. O medo de cair é, normalmente, o que afasta as grávidas do exercício. E esse é, sem dúvida, um fator a ter em conta, pelo que as atividades de intensidade moderada são as mais indicadas.

Se já praticava alguma modalidade antes de engravidar, a ordem é para continuar a fazer desporto na gravidez, embora tenha de moderar a intensidade. Se não era dada a grandes exercícios, nunca é tarde para começar. Dar passeios numa zona verde é agradável, melhora a disposição e prepara-a para voos mais altos depois da gravidez.

De qualquer forma, fale com o seu médico para melhor adequar a prática desejada às suas necessidades. Evite grandes esforços, carregar pesos exagerados, ficar demasiado tempo em pé, ou mesmo sentada – deve alternar as posições. Ao sentir-se cansada, ou se verificar que as pernas começam a inchar, procure repousar e elevar as pernas.

O medo de cair é normalmente o que afasta as grávidas do exercício. E esse é, sem dúvida, um fator a ter em conta, pelo que as atividades de intensidade moderada são as mais indicadas. O exercício praticado em meio aquático é recomendado, já que reduz o impacto, aumenta a resistência, a capacidade respiratória e a queima de calorias. Idealmente, uma grávida deve aumentar pouco mais de um quilo por mês, pelo que a prática de exercício físico, a par de uma alimentação adequada, são essenciais para fazer deste um período saudável e feliz.

Vantagens de praticar desporto na gravidez

Durante a gravidez

  • Melhora a circulação sanguínea;
  • Previne a prisão de ventre e a fadiga;
  • Ajuda a diminuir o stresse;
  • Alivia as tensões físicas e emocionais;
  • Aumenta o apetite;
  • Promove um sono repousante.

Na preparação para o parto

  • Fortalece os músculos;
  • Reduz a percentagem de gordura corporal;
  • Relaxa o bebé.

Durante o parto

  • Facilita o trabalho de parto (tem tendência a ser mais rápido);
  • Permite suportar melhor as contrações.

Que modalidades escolher?

Há modalidades recomendadas para quem quer continuar a praticar desporto na gravidez, quando praticadas com intensidade moderada:

  • Natação/ hidroginástica

Realizada em água morna, permite que os músculos relaxem e ajuda a combater as insónias.

  • Tai-chi-chuan

Modalidade que trabalha o equilíbrio e a coordenação, melhora igualmente a musculatura usada no parto e ajuda a suportar as contrações.

  • Yoga

Trabalha a respiração, concentração e o equilíbrio, através de exercícios de alongamento e relaxamento.

  • Pilates

O treino muscular, de correção postural e do pavimento pélvico, preparam a grávida física e psicologicamente para o parto.

  • Dança

Cada vez que dança são libertas endorfinas, as hormonas associadas ao prazer e bem-estar. Ajuda a relaxar e a criar uma maior ligação com o bebé. Devem fazer-se movimentos suaves e controlar a respiração.

Cuidados a ter em atenção

  • No primeiro trimestre, o risco de abortos naturais é maior, pelo que se devem realizar menos esforços físicos;
  • Em grávidas com tensão alta, gravidez de alto risco, diabetes ou problemas osteoarticulares (como a artrite), a prática de exercício físico pode estar vedada. Esta situação deve ser debatida com o médico;

Quando parar

Se surgir algum destes sintomas deve parar e consultar o seu médico:

  • Falta de fôlego ou tonturas;
  • Dores de cabeça ou no peito;
  • Sensação de fraqueza muscular;
  • Contrações;
  • Diminuição do movimento fetal;
  • Sangramento ou libertação de líquidos vaginais.

Embora não haja ainda estudos científicos que o comprovem, a maioria dos especialistas concorda que praticar desporto na gravidez diminui a probabilidade de depressão pós-parto.

Além do bem-estar provocado ao longo da gravidez e da promoção de uma boa forma, impedindo o aumento de peso exagerado, os exercícios libertam a endorfina, que funciona como um antidepressivo natural. A recuperação pós-parto é também mais rápida e, já se sabe, uma mãe feliz cria um bebé igualmente feliz.

Ler mais sobre

Desporto Maternidade

Este artigo foi útil?

PT