Lusiadas.pt | Notícias | Primeira desenervação renal com novo cateter

07 Outubro 2014

Primeira desenervação renal com novo cateter

A equipa de cardiologia do Hospital Lusíadas Lisboa realizou, pela primeira vez com sucesso num hospital privado, uma desenervação renal com o novo cateter espiral de 4 pontos de aplicação.

Esta é uma técnica que pode pôr fim ao pesadelo de alguns hipertensos resistentes a todo o tipo de medicação. Trata-se de aplicar radiofrequência nas terminações nervosas simpáticas das artérias renais e, desse modo, reduzir a hiperativação do nervo simpático, que contribui para o mecanismo da hipertensão.

Vítor Gilcoordenador da Unidade Cardiovascular do Lusíadas Lisboa, explica um pouco da evolução dos estudos sobre esta técnica: «Após três importantes estudos nesta área, com resultados algo controversos, procurou-se aperfeiçoar a técnica fazer a aplicação de energia de forma mais harmónica. Por outro lado, fazemos uma seleção ainda mais criteriosa dos doentes. E os resultados têm sido muito animadores.»

Esta desenervação renal com este tipo de cateter, agora realizada pela primeira vez com sucesso num hospital privado, oferece aos doentes com Hipertensão Arterial Resistente uma alternativa de grande valor acrescentado, como refere o coordenador da Unidade de Cardiovascular: «Conseguimos controlar tensões que não eram controláveis através de todo o tipo de medicação. Falamos de pessoas com 17 de tensão, que estavam condenadas a viver com 4 a 5 fármacos e a aguardar o AVC. Depois deste procedimento, é improvável que deixem de tomar medicação por completo, mas reduzem-na e passam a ter, pela primeira vez, a tensão controlada.»

De novo, boas notícias para o grupo Lusíadas e para os nossos clientes, que poderão beneficiar de mais uma técnica inovadora que nasceu para melhorar a sua qualidade de vida.​