Lusiadas.pt | Blog | COVID 19 | Exercícios para estimular a linguagem das crianças
4 min

Exercícios para estimular a linguagem das crianças

Jogos de evocação, trabalhos manuais, rimas ou escrita criativa – sugestões de atividades para estimular a linguagem das crianças mais pequenas e a aprendizagem das mais crescidas durante o confinamento. Os conselhos de Lina Marques de Almeida, terapeuta da fala na Unidade de Otorrinolaringologia do Hospital Lusíadas Lisboa.

Vivemos tempos diferentes. Tivemos de nos adaptar, de reinventar e manter as nossas tarefas/atividades diárias e as das crianças, mas dentro de nossa casa. Ouvimos muitos pais dizerem o quão difícil é manter as rotinas, conciliar os exercícios das crianças com o seu próprio trabalho, aproveitar para as ver crescer e, ao mesmo tempo, conseguir estabelecer uma correta estimulação das crianças sem lhes dar os tablets ou o telemóvel.

Para ajudar os adultos na tarefa de envolver as crianças e levá-las a fazer atividades lúdicas, mas também pedagógicas, segue abaixo uma lista de ideias que servem para estimular a linguagem dos mais pequenos e a aprendizagem dos mais crescidos.

Caça ao tesouro

Peça-lhes que procurem:

  • Objetos de uma determinada cor;
  • Objetos que comecem por um som à sua escolha;
  • Seis objetos da casa de banho;
  • Seis objetos compridos;
  • Seis objetos redondos;
  • Cinco objetos que façam barulho;
  • Seis eletrodomésticos;
  • Sete objetos da garagem, etc.

Jogos de evocação

Peça à criança para dizer:

  • Cinco nomes de animais;
  • Cinco nomes de frutas;
  • Cinco nomes de instrumentos musicais;
  • Cinco nomes de transportes.

Trabalhos manuais

  • Com plasticina

Aos fins de semana dê prioridade aos trabalhos manuais, usando a plasticina. Ajude a criança a trabalhar a motricidade fina, a estimulação sensorial e os conceitos como as cores, as formas e os tamanhos.

  • Com caixas de papelão

Use as caixas de papelão para construir uma casa de bonecas, desenhar um campo de futebol ou até uma sala de aula. No final, construa histórias com o(s) seu(s) filho(s) e invente aventuras com os super-heróis que há no quarto.

  • Na cozinha

Criem o momento “na cozinha em família” e façam um bolo. Ajude a criança, na sequência de tarefas, a perceber as noções de quantidade, a trabalhar os sentidos e, também, o vocabulário (nomeação dos ingredientes e dos utensílios). Peça aos mais velhos que escrevam uma receita que tenham inventado e que toda a família tenha gostado. Partilhe com a família que está longe e façam um concurso de receitas.

Divisão silábica

Promova atividades de divisão silábica — peça à criança para dividir palavras aos bocadinhos (sílabas). As palavras são escolhidas pelos pais e pela criança. Podem utilizar a ajuda de palmas, feijões ou legos.

Faz de conta

Aproveite o fim do dia para Brincar ao Faz de Conta. Comece a atividade dizendo “Faz de conta que sou…” (um polícia, médico, bombeiro, etc.). Explique o que usam, onde trabalham, o que costumam fazer, que aventuras podem acontecer. Envolva vários brinquedos nas histórias.

Leitura

Crie o momento de leitura. Leia uma história e depois peça à criança para a recontar. Coloque questões e conversem sobre a mensagem que a história transmite. Para fazer esta tarefa até ao fim, é importante que esta atividade não seja feita antes de ir dormir.

Rimas

Rimas! Todos já ouvimos falar delas e podem ser trabalhadas até durante o banho. Escolhemos uma palavra de algo que está na casa de banho e temos que pensar noutra que rime com a primeira que escolhemos. Recortem imagens de jornais e de revistas e pensem em palavras que rimem com as que recortaram. Pensem em palavras que rimem com o nome dos familiares, mas também com o nome dos amigos que estão em casa.

Para crianças mais crescidas

Se estimular os mais pequenos é um desafio, os mais crescidos não ficam atrás. É importante continuar a promover a aprendizagem da leitura e da escrita e, sobretudo, a criatividade em todas as idades.

Jogos de palavras

Jogue em família ao “velhinho” Jogo do STOP (com as categorias nomes, pessoas, frutas, objetos, profissões, cores, países, cidades, etc.), jogo do galo, sopa de letras e palavras cruzadas. Não vale usar os telemóveis para saber como se escreve…

Promova a reflexão

Vejam filmes e façam perguntas no final sobre o que viram. Coma muitas pipocas! E no dia seguinte peça aos mais crescidos para fazerem um resumo por escrito sobre o filme que viram em família.

Incentive-os a ler e a escrever

Escrever e ler estão entre as atividades mais importantes, mas estas podem ser as mais difíceis para crianças com dificuldades de aprendizagem o que leva a que estimulá-las seja um desafio. Se for esse o caso, poderá substituir as composições pelas seguintes atividades que poderá pedir aos seus filhos:

  • Escrever a lista de compras;
  • Escrever o que gostariam de fazer assim que a quarentena terminar;
  • Escrever os pontos positivos e negativos da quarentena;
  • Escrever um bilhete especial para uma pessoa que faz anos e que está longe;
  • Escrever uma mensagem através do telemóvel para uma pessoa especial;
  • Escrever um e-mail para o tio que está longe;
  • Recortar palavras de jornais, revistas, folhetos de publicidade ou embalagens e colar numa folha de modo a fazer frases compridas ou até enigmas para toda a família;
  • Procurar um poema/texto de Sophia de Mello Breyner Andresen ou de Alice Vieira e ler em voz alta para toda a família.

Lembre-se

O importante é que as crianças estejam felizes enquanto realizam as tarefas, por isso, dê-lhes opções de atividades para escolherem e participarem (afinal, à medida que aumentam as decisões, a complexidade cresce também)! Aproveite também os pedidos do dia a dia não só para envolver as crianças nas atividades diárias, mas também para trabalhar a compreensão dos mesmos.

Assim, faça pedidos como “Dá-me as chaves”; “Calça as pantufas”, “Vai buscar a garrafa que está em cima da mesa”; “Traz o casaco que está ao lado da cadeira”; “Pega na revista que está dentro do armário e fecha a porta do quarto”; “Arruma as meias dentro da gaveta e veste o casaco vermelho que está em cima da cama”. Tente que estes incluam conceitos de localização, número, tamanho, nomes de objetos, cores e vá aumentando a complexidade dos pedidos gradualmente.

Ler mais sobre

Criança Coronavírus

Este artigo foi útil?

We appreciate the feedback.

Please include your email if you want us to follow up with you.

Especialidades em foco neste artigo

Autoria

Terapeuta Lina Marques de Almeida

Terapia da Fala
Hospital Lusíadas Lisboa
PT