Lusiadas.pt | Blog | Crianças | Idade escolar | Os órgãos reprodutores explicados às crianças
3 min

Os órgãos reprodutores explicados às crianças

Há um momento em que as crianças fazem perguntas sobre sexualidade que nem sempre deixam os pais confortáveis. O importante é responder-lhes sempre, sabendo ajustar as respostas à sua idade, como esclarece a pediatra Ana Costa e Silva, da Clínica Lusíadas Faro. Caso não façam perguntas, é preciso tomar a iniciativa de lhes explicar como começa a vida.

O que fazer quando o seu filho faz perguntas sobre os órgãos reprodutores que podem ser embaraçosas?

Mesmo que possa sentir algum desconforto, deve mostrar-se disponível para responder às questões sobre os órgãos reprodutores. É muito importante que ele sinta que pode sempre fazer perguntas, caso tenha dúvidas.

Leve-as a sério, não as menospreze, e evite fazer piadas que possam fazer com que a criança sinta que é um assunto proibido. O seu filho deve sentir que não há nenhum problema em falar de sexo e de reprodução. Quanto mais cedo o assunto surgir, mais fácil sentirá que é natural.

A resposta deve ser adequada à idade

No caso de crianças mais pequenas, pode ser suficiente uma explicação simples, como a sementinha do pai que foi plantada na barriga da mãe. Pode usar desenhos ou ilustrações para explicar os órgãos reprodutores, mas não é aconselhável mostrar-lhes fotografias. Depois, à medida que forem crescendo, vá dando mais pormenores (explicação intermédia), até chegar a uma versão mais aprofundada, quando atingir a adolescência.

E se o meu filho nunca fizer perguntas sobre os órgãos reprodutores?

Escolha um momento tranquilo, sente-se com ele e explique-lhe o que é o sistema reprodutor. Uma vez mais, tem de adequar a explicação à sua idade. Este é um tema de conversa que se vai aprofundando à medida que a criança vai crescendo.

Explicação mais simples

Recorra a um livro ou a sites com ilustrações para mostrar ao seu filho onde ficam os diferentes órgãos reprodutores no homem e na mulher. Procure usar os termos médicos, em vez de palavras infantis ou calão.

Mostre-lhe um desenho tanto da vagina como do pénis e dos testículos. Explique que os órgãos genitais dos rapazes vão ficando maiores à medida que eles crescem, enquanto nas raparigas a mudança visível é o crescimento do peito e o alargamento das ancas. Aproveite para falar das outras mudanças, como o aparecimento de pelos púbicos, tanto no rapaz como na rapariga, e as alterações da voz no rapaz. Esclareça que é durante a puberdade que os rapazes começam a produzir esperma e as raparigas começam a ter menstruação.

Explicação intermédia

Explique que uma mulher pode engravidar depois de começar a ter ciclo menstrual. Descreva a função do útero, dos ovários e das trompas. Se um óvulo for fertilizado, vai implantar-se no útero. Depois explique que o útero tem um revestimento que está preparado para acolher o bebé durante a gravidez.

Não havendo bebé, esta camada é libertada todos os meses, durante o período menstrual. Durante as relações sexuais, o esperma (masculino) pode fertilizar o óvulo (feminino). Esclareça que sem esperma um óvulo não é fertilizado.

Explicação mais aprofundada

Nesta fase, não se trata apenas de explicar com mais profundidade as questões fisiológicas relacionadas com os órgãos reprodutores, é chegado o momento de falar de sexo. Ao falar de sexo, é importante sublinhar a sua relação com o afeto, para não se limitar a dar uma explicação biológica. Sublinhe o carinho que deve estar associado e que se demonstra por beijos e carícias, além da penetração do pénis na vagina.

Pode agora avançar para informações mais biológicas, aproveitando para reforçar a segurança que transmitiu ao seu filho. Explique que o ciclo menstrual das mulheres é regulado por hormonas. São as hormonas que determinam quando um óvulo é libertado e quando começa o ciclo menstrual. Se um óvulo for fertilizado pelo esperma, a mulher fica grávida. Isto sucede quando o pénis penetra na vagina e há ejaculação, mas também pode haver fecundação se a ejaculação ocorrer à entrada da vagina.

Mostre-lhe uma imagem de um bebé no útero, salientando o que é a placenta e o cordão umbilical, que servem para o bebé receber alimento. Sublinhe a responsabilidade que começa com a gravidez e continua com a criação de um filho. E reforce uma vez mais a dimensão afetiva que este assunto inspira. Esta poderá ser uma boa ocasião para falar do preservativo e das suas várias funções.

Transmita a sua disponibilidade

Diga ao seu filho que está disponível para responder a todas as perguntas sobre reprodução, sexo e órgãos reprodutores. É natural que ele fique com vergonha e em muitos casos reaja com repugnância. Não é incomum que ouça: “Que nojo!” Não menospreze a reação e seja compreensivo, sem deixar de explicar o assunto com rigor.  p

Ler mais sobre

Criança

Este artigo foi útil?

We appreciate the feedback.

Please include your email if you want us to follow up with you.

Especialidades em foco neste artigo

Colaboração

Dra. Ana Costa e Silva

Pediatria
Clínica Lusíadas Faro
PT