Lusiadas.pt | Blog | Doenças | Sintomas e tratamentos | Os homens também têm varizes nas pernas
3 min

Os homens também têm varizes nas pernas

As varizes, ao contrário do que se pensa, também atingem os homens. Felizmente podem ser prevenidas com alguns cuidados básicos e tratadas com tecnologia de ponta.

Dores, inchaço e sensação de peso são sintomas típicos de quem apresenta varizes nas pernas. E, não, a doença não afecta apenas as mulheres: em média, um em cada cinco homens sofre do problema, principalmente a partir dos 30 anos.

"Num levantamento estatístico feito em Portugal há cerca de dez anos havia uma relação de varizes na mulher quatro vezes superior ao homem", afirma o angiologista Jorge Tenreiro, coordenador da Unidade de Cirurgia Vascular do Hospital Lusíadas Porto.

Talvez porque pensem que estão imunes ou esteticamente poderem contornar o problema debaixo de um par de calças, a maioria sofre durante anos antes de recorrer ao médico. Resultado: acabam por ser tratados numa mesa de operações.

Varizes nas pernas, o que são?

As varizes são veias dilatadas, alongadas e tortuosas nas pernas. Decorrem de uma anomalia na função das válvulas que ajudam o sangue a fluir em direção ao coração.

Quando estas não são eficazes, o sangue retorna e forma uma espécie de poças nas veias. Podem só transformar-se num problema estético ou chegar a quadros clínicos severos como tromboflebites, úlceras de perna, hiperpigmentações, eczemas, dermatites, infeções e hemorragias. "As varizes podem ser primárias ou secundárias", explica Jorge Tenreiro.

"As primeiras são mais frequentes nas mulheres e prendem-se, por exemplo, com fatores hormonais, as segundas são essencialmente genéticas e também comuns nos homens", acrescenta. O aparecimento pode estar associado à existência de doenças como a trombose venosa ou as malformações vasculares.

No entanto, alerta Jorge Tenreiro, "o seu desenvolvimento ao longo da vida é influenciado por fatores que podem e devem ser controlados, como por exemplo o peso, o sedentarismo, a exposição ao calor concentrado e a traumatismos de repetição, comuns em desportos como futebol e andebol."

Tratamentos para varizes

Os tratamentos são vários e dependem sempre do estágio da doença. No caso de simples derrames e microvarizes, o laser e crioescleroterapia (terapêutica que usa glicose hipertónica congelada) são tratamentos simples e eficazes, que não implicam internamento nem anestesia.

"Nos homens, como o tipo de varizes mais frequentes são as tronculares, o seu tratamento costuma ser cirúrgico", afirma Jorge Tenreiro. Neste caso, as grossas veias colaterais são retiradas, sendo as safenas preservadas ou não consoante o seu comprometimento. A cirurgia deve ser feita com técnicas estéticas, micro-incisões e pontos internos de cirurgia plástica se necessário. Outra opção será a cirurgia com laser endovenoso.

Menos invasiva, consiste na introdução de uma agulha no interior da veia levando a fibra ótica do laser de diodo. Pela ação térmica, o vaso é fechado e absorvido pelo organismo. Ambos os procedimentos apresentam taxas de sucesso favoráveis, mas o melhor seria que os homens fossem mais vaidosos. E, que, à mais pequena evidência estética – neste caso aliada da saúde - solicitassem ajuda médica!

Fatores desencadeadores e agravantes das varizes

  • Hereditariedade

A maioria dos autores acredita haver uma forte relação intrafamiliar.

  • Idade

As varizes são raras até os 14 anos. Aproximadamente 70% dos ocidentais com mais de 70 anos tem varizes. A maior procura de ajuda dá-se em pessoas entre os 30 e 50 anos.

  • Género

As mulheres são acometidas com maior frequência devido à questão hormonal, sobretudo ligada à progesterona e estrógeno.

  • Raça

São menos frequentes nos negros, árabes e asiáticos.

  • Obesidade

A condição acarreta um aumento da pressão intra-abdominal além da compressão dos vasos ilíacos e da cava pela gordura intra-abdominal, aumentando a possibilidade de desenvolver varizes.

  • Gestação

As varizes são bastante frequentes na gravidez, sobretudo pela ação do estrogénio e devido à compressão das veias da zona pélvica pelo útero.

Conselhos úteis:

  1. Consulte um especialista se tem dores, inchaços ou sente as pernas pesadas e cansadas.
  2. Se notar uma mancha na perna que lhe dói depois de fazer algum tipo de exercício físico deve consultar um especialista.
  3. Quanto mais cedo se tratar, mais leves serão os tratamentos, terá melhores resultados e maior a sua qualidade de vida.
  4. Beba muita água e evite o álcool.
  5. Não fique muito tempo sentado ou de pé e pratique exercício físico moderado.
  6. Evite apanhar sol direto na praia.

Ler mais sobre

Saúde Masculina

Este artigo foi útil?

We appreciate the feedback.

Please include your email if you want us to follow up with you.

Colaboração

PT