Lusiadas.pt | Blog | Doenças | Sintomas e tratamentos | Noites de insónia: como evitar
2 min

Noites de insónia: como evitar

A insónia caracteriza-se por sono insuficiente ou de fraca qualidade e interfere com a saúde e bem-estar. Saiba quais as estratégias para evitar noites mal dormidas.

Quem sofre de insónia queixa-se tanto da qualidade como da quantidade de sono, que se pode apresentar com um ou mais dos seguintes sintomas, como explica Ana Peixinho, coordenadora da Unidade de Psiquiatria e Psicologia do Hospital Lusíadas Lisboa:

  • Dificuldade em iniciar o sono (insónia inicial);
  • Dificuldade em manter o sono, com despertares frequentes durante a noite ou dificuldade em adormecer depois de despertar (insónia intermédia);
  • Despertar precoce de manhã, com incapacidade de voltar a adormecer (insónia terminal).

Causas

  • Stresse

Preocupações com o trabalho, estudos, saúde ou família podem conduzir à insónia, principalmente eventos traumatizantes como a morte ou doença de um ente querido, divórcio e desemprego.

  • Ansiedade

Estados de ansiedade normais do quotidiano ou algumas situações como o stresse pós-traumático perturbam o sono.

  •  Depressão

Pode conduzir tanto à sonolência como a estados de insónia, entre outras complicações de saúde.

  •  Condições médicas

Dores crónicas, dificuldades respiratórias, perturbação de apneia obstrutiva do sono, síndrome das pernas inquietas e necessidade de urinar frequentemente durante a noite diminuem a qualidade do sono.

  • Maus hábitos

Horários irregulares, a toma de estimulantes antes de dormir e um ambiente desconfortável não favorecem noites descansadas.

  • Jantar muito tarde

As refeições tardias, se pesadas, impedem um sono profundo e descansado.

  • Uso de substâncias

Consequências da insónia

  • Sonolência diurna;
  • Sensação generalizada de mal-estar;
  • Stresse e ansiedade.

Tratamentos

  • Fazer a higiene do sono

Se sofre deste mal, antes de tratar a insónia com fármacos deve verificar se colocou em prática as seguintes medidas de higiene do sono:

  • Aumente o exercício durante o dia, mas não próximo da hora de dormir;
  • Elimine a sesta;
  • Reduza o consumo de cafeína e álcool, especialmente antes da hora de dormir;
  • Não use a cama para outras atividades que não dormir;
  • Implemente horários regulares de deitar e levantar.
     
  • Tratamento farmacológico

Excluídas as causas tratáveis de insónia, são utilizados fármacos hipnóticos para o seu tratamento:

  • Benzodiazepinas
  • Hipnóticos não-benzodiazepínicos (em Portugal apenas disponível o Zolpidem).

Ler mais sobre

Sono

Este artigo foi útil?

We appreciate the feedback.

Please include your email if you want us to follow up with you.

Especialidades em foco neste artigo

Colaboração

Dra. Ana Peixinho

Coordenador da Unidade de Psiquiatria , Psicologia , Neuropsicologia

Psiquiatria
Hospital Lusíadas Lisboa
PT