Lusiadas.pt > Blog > Prevenção e Estilo de Vida > Exercício > Transpirar muito significa que perdemos mais calorias?
3 min

Transpirar muito significa que perdemos mais calorias?

A transpiração intensa é uma característica de alguns grupos de mamíferos para controlar a temperatura do corpo. Mas perde-se apenas água e alguns minerais.

Num dia de muito calor ou quando se está a fazer exercício, os humanos acabam com as roupas molhadas por transpirarem intensamente. Transpirar é um processo muito importante que ajuda a arrefecer o corpo, acabando por se perder alguma água. Há quem pense que é possível diminuir o peso de uma forma sustentada transpirando muito. Mas será mesmo assim?

Transpirar para controlar a temperatura

Apesar de os mamíferos serem animais homeotérmicos, ou seja, que controlam internamente a temperatura do seu organismo, fazem-no por processos diferentes. Apenas a ordem dos primatas, dos artiodáctilos, que inclui animais como os camelos, as girafas e os porcos, e dos perissodáctilos, onde estão os cavalos, os tapires e os rinocerontes, usam a transpiração para arrefecer o corpo.

As glândulas sudoríparas existem em todos os mamíferos, mas naquelas três ordens são ativadas para excretar suor quando o corpo está a aquecer demais. Isto pode acontecer quando está muito calor no ambiente, mas também quando um animal está a fazer um exercício intenso e aumenta a produção de calor pelo músculo. Ao transpirar, os animais libertam suor para a pele, que tem uma grande quantidade de água, e esta evapora.

No processo de evaporação, a pele perde calor e arrefece, evitando desta forma a subida da temperatura corporal.

O que se perde na transpiração

O suor é constituído principalmente por água e por pequenas quantidades de minerais como sódio, potássio, cálcio, magnésio, entre outros. Durante a prática de exercício intenso pode perder-se entre dois e quatro litros de água numa hora. Essa perda pode representar cerca de dois por cento do peso corporal.

O peso corporal está distribuído pelos ossos, pelos órgãos, pelos músculos e pelo tecido adiposo. O tecido adiposo é um órgão com localização variada, onde se armazena a energia que não é gasta ao longo do dia. Cada tecido tem uma densidade e um conteúdo de água diferente.

Os métodos mais frequentemente utilizados para avaliar a composição corporal, que avaliam a percentagem de massa gorda e de massa magra, baseiam-se na densidade dos tecidos e no seu conteúdo em água. O peso excessivo e a obesidade estão associados à acumulação de gordura.

Por essa razão, quem pretende reduzir a massa corporal tem como objetivo diminuir o tecido adiposo, sendo para isso necessário gastar mais calorias do que as que se ingerem. Deve existir simultaneamente redução do consumo calórico e aumento da prática de exercício físico. Dessa forma são utilizadas as reservas lipídicas existentes no tecido adiposo. Durante a atividade física a taxa de transpiração aumenta, sinal de que os músculos estão a produzir calor e de que é ativado um dos mecanismos de regulação da temperatura corporal.

A água e os minerais que se perdem devem ser repostos após o exercício físico, através da ingestão de líquidos e alimentos. Por isso, o que importa são as calorias que se gastam neste processo, não a água. Quem quer perder peso em excesso não deve ver a transpiração como um método para atingir esse fim.

E as saunas?

O que se transpira quando se vai à sauna não conta para emagrecer apesar de essa poder ser uma experiência agradável. Quaisquer outros métodos artificiais usados para estimular a transpiração também não são benéficos para perder peso.

Em suma

Suar é uma atividade fisiológica importante cuja principal função é a de impedir a temperatura do corpo de subir. Na transpiração perde-se muita água e minerais, e embora esta esteja associada ao exercício intenso não é simplesmente por se transpirar que se perde calorias e se emagrece.

Ler mais sobre

Factos e Mitos

Este artigo foi útil?

Revisão Científica

Dra. Joana Costa

Hospital Lusíadas Lisboa:
PT