Lusiadas.pt | Blog | Prevenção e Estilo de Vida | Fui picado por um peixe aranha: o que devo fazer?
3 min

Fui picado por um peixe-aranha: o que devo fazer?

Se tiver sido picado por um peixe-aranha não recorra a analgésicos em spray e coloque o pé em água quente. Se tiver náuseas e vómitos, vá às urgências.

Com a chegada do verão, muitos banhistas são picados por peixes-aranha, peixes acastanhados e esguios, muito comuns na nossa costa. Em Portugal, a maioria dos casos envolve peixe-aranha menor, espécie que possui espinhos venenosos no dorso e nos opérculos branquiais. Quando estes se cravam na pele provocam dores intensas, inchaço e hemorragia.

Como se escondem na areia, a poucos centímetros de profundidade – à espreita das presas –, passam despercebidos na água e muitas pessoas acabam por pisá-los de forma inadvertida. O que fazer nesses casos? Ir logo ao hospital? Usar um analgésico? André Villarreal, do Hospital Lusíadas Albufeira, recomenda três tratamentos caseiros e explica quais são as situações em que deve ir ao hospital.

O que fazer?

Comece por se acalmar e, se possível, peça ajuda ao nadador-salvador. Se conseguir identificar as espinhas cravadas na pele, tente retirá-las o mais rapidamente possível. Em caso de hemorragia localizada, tente usar umas luvas (pergunte ao nadador-salvador se tem um par) e esprema a zona de forma moderada para retirar a maior quantidade de veneno possível. Depois, opte por um dos seguintes tratamentos:

  • Coloque o pé em água quente, durante pelo menos 30 minutos. O ideal é que a temperatura da água esteja acima dos 40ºC, para que o veneno se decomponha com o calor. Tenha cuidado para não se queimar;
  • Aproxime a ponta de um cigarro ou de um isqueiro – a 2 ou 3 centímetros de distância – para aliviar a dor e reduzir as toxinas da picada;
  • Faça uma caminhada na praia, na zona mais quente do areal, longe da beira-mar. À semelhança dos tratamentos anteriormente sugeridos, as toxinas decompor-se-ão devido à temperatura elevada. Esta é a solução menos cómoda, porque pode intensificar a dor, já que o membro afetado está em contacto com o solo.

Apesar de algumas pessoas recorrerem a analgésicos em spray, como o cloreto de etilo – muitas vezes fornecido pelos nadadores-salvadores –, a sua utilização está contraindicada. “Ao início acalma a dor por vasoconstrição, mas não impede que o veneno do peixe-aranha continue a circular na corrente sanguínea. Assim que o efeito do medicamento passar, a dor e o mal-estar voltarão, pelo que é imprescindível iniciar o tratamento com calor”, explica André Villarreal. Há ainda também quem acredite que urinar em cima da picada é benéfico. O médico diz que é um mito. “O xixi não tem calor suficiente para decompor o veneno – não tem uma temperatura superior a 40 graus”, explica.

É sempre preciso ir ao hospital?

A maioria das pessoas picadas por peixe-aranha não precisa de ir ao médico para tratar o problema. Alguns banhistas, porém, desenvolvem hipersensibilidade ao veneno. Além das dores, sofrem hemorragias e apresentam edema na zona afetada. Nesses casos, e para evitar situações de risco de vida, devem recorrer ao serviço de urgência. Estes são os sintomas a que deve estar atento e que devem levá-lo à unidade hospitalar mais próxima:

  • Náuseas e tonturas;
  • Dor intensa e permanente, tendo feito o tratamento com calor;
  • Febre persistente após as primeiras 24 horas;
  • Vómitos;
  • Dores de cabeça;
  • Hipersudorese (suor excessivo);
  • Contratura muscular na zona da picada;
  • Espinho visível na pele (o mesmo deve ser retirado para que se desinfete a pele e faça um penso).

Em que situações se deve chamar o 112?

Recorra de imediato à linha de atendimento de emergência se apresentar:

Como evitar a picada de peixe-aranha?

Compre sapatos próprios para andar na água, com solas de plástico, como forma de proteger os pés dentro de água. Estão à venda em lojas de desporto e grandes superfícies comerciais.

Em suma 

Após uma picada de peixe-aranha, tente retirar o veneno e inicie um tratamento com calor. Se tiver sintomas de alergia ou hipersensibilidade, peça ajuda ao seu médico.

Ler mais sobre

Pele

Este artigo foi útil?

We appreciate the feedback.

Please include your email if you want us to follow up with you.

Dr. André V. Taliuli

Clínica Geral
Hospital Lusíadas Albufeira
PT