Lusiadas.pt | Blog | Prevenção e Estilo de Vida | Nutrição e Dieta | 10 erros que podem provocar intoxicações alimentares
2 min

10 erros que podem provocar intoxicações alimentares

O que não deve fazer, quando cozinha, de forma a prevenir intoxicações alimentares provocadas pela ingestão de água ou alimentos contaminados química ou microbiologicamente.

Na maioria dos casos, as intoxicações alimentares são causadas por microrganismos patogénicos que se multiplicam e/ou produzem toxinas no alimento. Segundo a Organização Mundial de Saúde, estima-se que as intoxicações causadas por água ou alimentos contaminados sejam responsáveis por cerca de 2 milhões de mortes por ano. As crianças, os idosos e os doentes crónicos são os mais vulneráveis a este tipo de infeções. A sintomatologia resultante destas intoxicações depende, entre outros fatores, do microrganismo que a origina, sendo os sintomas mais frequentes as dores de estômago, vómitos e diarreia. Estes podem ser desencadeados de forma rápida, logo após a ingestão do alimento ou demorar dias ou semanas a surgir. Na generalidade, a sintomatologia surge 24 a 72 horas após a ingestão do alimento.

Os principais erros que fazemos ao cozinhar:

Erro #1 Higiene insuficiente dos utensílios e das superfícies;

Erro #2 Não separar os alimentos crus dos cozinhados;

Erro #3 Utilizar os mesmos utensílios para os alimentos crus e para os alimentos cozinhados;

Erro #4 Não cozinhar bem os alimentos;

Erro #5 Não desinfetar os alimentos que vão ser consumidos crus;

Erro #6 Não manter os alimentos a temperaturas adequadas;

Erro #7 Não guardar as sobras das refeições no frigorífico; 

Erro #8 Beber água que não é potável;

Erro #9 Utilizar matérias-primas não seguras;

Erro #10 Comer, fumar, tossir ou espirrar enquanto se cozinha.

Como prevenir as intoxicações alimentares

Segundo a Direcção-Geral da Saúde, as principais regras para prevenir as intoxicações alimentares são as seguintes:

  • Manter a limpeza dos utensílios e superfícies;
  • Manter alimentos crus separados de alimentos cozinhados e utilizar utensílios diferentes para ambos;
  • Cozinhar bem os alimentos, em especial os ovos e a carne de frango;
  • Desinfetar bem os alimentos a consumir em cru, como saladas e fruta;
  • Manter os alimentos a temperaturas seguras, conservando sempre as sobras no frigorífico;
  • Utilizar água e matérias-primas seguras;
  • Não comer ou fumar e evitar espirrar ou tossir quando manipula alimentos;
  • O estado de saúde e higiene pessoal são também aspetos que devem ser garantidos a fim de evitar intoxicações alimentares.

Deve haver especial cuidado durante os meses de verão, uma vez que temperaturas elevadas favorecem a multiplicação dos micro-organismos presentes nos alimentos.

Ler mais sobre

Nutrição

Este artigo foi útil?

We appreciate the feedback.

Please include your email if you want us to follow up with you.

Revisão Científica

Dra. Ana Rita Lopes

Coordenador da Unidade de Nutrição Clínica

Nutrição Clínica
Hospital Lusíadas Lisboa
PT