Lusiadas.pt | Blog | Prevenção e Estilo de Vida | Nutrição e Dieta | 5 ideias para uma alimentação segura
2 min

5 ideias para uma alimentação segura

Todos os anos, milhões de pessoas sofrem de doença de origem alimentar. Uma vez que nem sempre há consciência da sua origem ou formas de prevenção, a OMS preparou cinco indicações para conseguir uma alimentação segura.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que as toxi-infeções - doenças causadas por água ou alimentos contaminados  - sejam responsáveis por cerca de 2 milhões de mortes por ano. As crianças, os idosos e os doentes crónicos são os mais vulneráveis a este tipo de infeções.

O que é uma doença de origem alimentar?

A OMS definiu como uma doença de natureza infecciosa ou tóxica causada pelo consumo de alimentos ou água contaminados por microrganismos perigosos e/ou químicos tóxicos.

Porque é que é um problema para a saúde mundial?

Estas doenças constituem um problema quer nos países em desenvolvimento quer nos países desenvolvidos, pois são responsáveis por numerosas mortes evitáveis e causam graves prejuízos económicos.

5 ideias para uma alimentação segura

A maior parte das doenças de origem alimentar podem ser prevenidas através da realização de boas práticas de manipulação dos alimentos. A OMS criou 5 recomendações chave a seguir para uma alimentação segura.

1. Mantenha a limpeza

  • Lave as mãos antes de iniciar a preparação dos alimentos e, frequentemente, durante todo o processo;
  • Lave as mãos depois de ir à casa de banho;
  • Higienize todos os equipamentos, superfícies e utensílios utilizados na preparação dos alimentos;
  • Proteja as áreas de preparação e os alimentos de insetos, pragas e outros animais.

2. Separe os alimentos crus dos alimentos cozinhados

  • Separe carne e peixe crus de outros alimentos;
  • Utilize diferentes equipamentos e utensílios, como facas ou tábuas de corte, para alimentos crus e alimentos cozinhados;
  • Guarde os alimentos em embalagens ou recipientes fechados, para que não haja contacto entre alimentos crus e alimentos cozinhados.

3. Cozinhe bem os alimentos

  • Especialmente a carne, os ovos e o peixe;
  • As sopas e guisados/estufados devem ser cozinhados a temperaturas acima dos 70 ºC. Use um termómetro para confirmação. No caso das carnes, assegure-se que os seus exsudados são claros e não avermelhados;
  • Se reaquecer alimentos já cozinhados assegure-se que o processo é o adequado.

4. Mantenha os alimentos a temperaturas seguras

  • Não deixe alimentos cozinhados, mais de 2 horas, à temperatura ambiente;
  • Refrigere rapidamente os alimentos cozinhados e/ou perecíveis (preferencialmente abaixo de 5 ºC);
  • Mantenha os alimentos cozinhados quentes (acima de 60 ºC) até ao momento de serem servidos;
  • Não armazene alimentos durante muito tempo (mais de 3 dias), mesmo que seja no frigorífico;
  • Não descongele os alimentos à temperatura ambiente.

5. Use água e matérias-primas seguras

  • Use água potável ou trate-a para que se torne segura;
  • Selecione alimentos variados e frescos;
  • Escolha alimentos processados de forma segura, como o leite pasteurizado;
  • Lave cuidadosamente as frutas e os vegetais, especialmente se forem consumidos crus;
  • Rejeite alimentos cujo prazo de validade tenha expirado.

Adaptado de cinco chaves para uma alimentação mais segura da OMS

Ler mais sobre

Nutrição

Este artigo foi útil?

We appreciate the feedback.

Please include your email if you want us to follow up with you.

PT