Lusiadas.pt | Blog | Doenças | Sintomas e tratamentos | Tudo sobre anestesia: dúvidas frequentes
3 min

Tudo sobre anestesia: dúvidas frequentes

Antes de uma cirurgia surgem inúmeros receios relativamente à anestesia. Além de esclarecemos as dúvidas mais frequentes antes de uma intervenção cirúrgica, convidamo-lo a conhecer a Unidade de Anestesiologia do Hospital Lusíadas Lisboa e os profissionais que a compõem no vídeo que preparámos para si.

Se tem questões ou dúvidas que gostaria de esclarecer antes de se submeter a uma anestesia, conheça este conjunto de respostas que a Unidade de Anestesiologia do Hospital Lusíadas Lisboa construiu para si.

Que tipos de anestesia existem?

  • Anestesia Geral

Está inconsciente e completamente alienado do decorrer da intervenção cirúrgica, durante a qual são administrados vários fármacos e gases anestésicos.

  • Anestesia Regional

Parte do corpo fica insensibilizada através do uso de anestésicos locais (anestesia espinhal (raquianestesia), epidural ou dos principais nervos periféricos). É quase sempre acompanhada de sedativos e analgésicos que o deixam confortável e tranquilo.

  • Anestesia Local

Técnica de infiltração de fármacos para tornar a área anatómica pretendida insensível ("dormente"), semelhante à anestesia do dentista.

  • Cuidados Anestésicos Monitorizados (MAC)

Os anestesiologistas são cada vez mais solicitados para fora do bloco operatório, estando presentes em procedimentos como endoscopias digestivas, intervenções em exames de radiologia e procedimentos cardíacos. A atuação do anestesista é necessária para proporcionar conforto.

 Quais são os riscos da anestesia?

A probabilidade de uma pessoa saudável morrer durante a anestesia é comparável ao risco de uma viagem num avião comercial e mais seguro do que uma viagem de carro. Probabilidade de 1 para 200.000 a 1 para 400.000.

O anestesista fica comigo durante toda a intervenção cirúrgica?

O anestesista permanece na sala operatória para monitorizar e garantir a sua segurança. Também decide sobre o tipo de soros que devem ser utilizados, a utilização de derivados de sangue, de antibióticos ou de fármacos para tratar a dor e para onde será feita a transferência após a cirurgia.

Porque não posso beber nem comer antes da cirurgia?

Numa situação normal, o nosso corpo tem mecanismos que permitem prevenir a regurgitação do conteúdo gástrico. Quando ficamos inconscientes, esses mecanismos não funcionam e há o risco de que esse conteúdo seja aspirado para os pulmões. Assim, é mais seguro ter o estômago vazio quando é efetuada uma anestesia geral.

Numa situação de emergência, como pode ter comido recentemente, o anestesista tem de ter precauções especiais para reduzir o risco de aspiração pulmonar.

Direi coisas que não diria noutro contexto?

Não, isso nunca acontece.

Tenho um dente a abanar. Há algum problema?

O anestesista vai querer saber se tem falta de dentes, dentes a abanar, se usa prótese dentária ou se tem pontes/coroas. Quando está a ser intubado, como os dentes estão muito próximos, há sempre a possibilidade de um dente ser lascado ou danificado, principalmente se este estiver a abanar. No caso de um dente estar a abanar pode haver indicação para a sua remoção antes da cirurgia.

Eu preciso mesmo de um acesso venoso? Quando é que vai ser retirado?

Normalmente é colocado um acesso venoso, no dorso da mão, antes de "adormecer". Este permite a administração de fármacos anestésicos, soros e também fármacos utilizados para tratar determinadas complicações como a hipotensão.

Normalmente é retirado quando começa a dieta via oral e quando não é necessário administrar antibióticos ou analgésicos por via endovenosa.

O que é a epidural?

A técnica epidural é realizada com anestesia local e sob ligeira sedação pelo que não é um procedimento doloroso. Consiste na injeção e colocação de um cateter de calibre cerca 1mm na região lombar e que pode ser usado durante a cirurgia ou na fase pós-operatório para tratamento eficaz da dor.

Sendo muito preconizada na analgesia do trabalho de parto tem indicações em muitas outras cirurgias (abdominais, pélvicas, torácicas e dos membros inferiores).

O que é a raquianestesia?

Esta técnica é semelhante à epidural, sendo a administração dos fármacos num espaço anatómico mais profundo e na grande maioria das vezes não é colocado cateter. Nestas técnicas não existe a possibilidade de causar paralisia definitiva dos membros inferiores.

Quando é que posso voltar à atividade normal?

Depende principalmente do tipo de intervenção cirúrgica. Como os fármacos anestésicos administrados são eliminados horas após o procedimento, recomenda-se que não execute determinadas atividades como conduzir, manipular máquinas ou assinar documentos legais.

A minha medicação pode interferir com os fármacos anestésicos?

Normalmente mantém a sua medicação, mas a interação entre fármacos é sempre possível. Assim deve informar o seu anestesista da medicação diária.

Que efeitos secundários posso sentir?

Pode sentir náuseas e vómitos. Se ainda tiver dúvidas, fale com o seu médico assistente e aproveite a consulta de anestesia – que será marcada antes da intervenção – para colocar todas as suas questões.

Conheça agora a Unidade de Anestesiologia do Hospital Lusíadas Lisboa e os profissionais que a compõem.

Ler mais sobre

Cirurgia

Este artigo foi útil?

We appreciate the feedback.

Please include your email if you want us to follow up with you.

Especialidades em foco neste artigo

PT