Lusiadas.pt | Blog | Prevenção e Estilo de Vida | Nutrição e Dieta | Alimentação em teletrabalho
3 min

Alimentação em teletrabalho

Do planeamento das refeições aos snacks mais saudáveis, saiba como ultrapassar os desafios da alimentação em teletrabalho.

No segundo confinamento, o número de portugueses que trocou os escritórios pelo teletrabalho aumentou. Como todos sabemos, outras alterações surgem aliadas a esta mudança de rotina, nomeadamente os desafios com a alimentação. Hoje, trazemos-lhe algumas dicas que poderão ajudá-lo.


1.  Almoços de trabalho

Os almoços em refeitórios/restaurantes são substituídos pelos almoços em casa. No entanto, a grande maioria continua a ter apenas uma hora para esta refeição, o que faz com que se torne difícil ter tempo suficiente para preparar, confecionar, ingerir e ainda deixar a cozinha arrumada.
Assim, para que possa aproveitar da melhor forma a sua hora de almoço, sugerimos que adote o comumente chamado meal prep. O facto de já ter a refeição preparada facilitará a sua vida: afinal de contas, tem apenas que aquecer a refeição ou fazer pequenas preparações. Além disso, conseguirá garantir que efetua refeições completas e equilibradas, uma vez que já se encontram previamente planeadas.

Para quem já possuía o hábito de levar marmita consigo, pouco muda. Porém, se não o fazia anteriormente, a próxima dica é para si. 


2.  Planeie as suas refeições

Planear as refeições só traz vantagens: permite-nos manter mais facilmente uma alimentação saudável, poupar no momento das compras e evitar o desperdício alimentar.

Antes de ir às compras, reveja tudo o que ainda tem por casa. Muitas vezes, acabamos por perceber que conseguimos fazer várias refeições com o que temos, antes de nos deslocarmos ao supermercado. Assim, também estará a reduzir as deslocações.

Tenha em mente as refeições que pretende preparar. Para isso, poderá ser útil elaborar e seguir uma ementa. De seguida, efetue uma lista de compras com todos os géneros alimentícios que lhe faltam. Opte por incluir opções alimentares que vão ao encontro de uma dieta variada, equilibrada e completa, de acordo com os pressupostos da Roda dos Alimentos. Não se esqueça das frutas e dos hortícolas, uma vez que deve ingerir, pelo menos, cinco porções diárias.


3.  Snacks

Facilmente nos deixamos seduzir por umas bolachas, batatas-fritas ou qualquer outro snack que vamos petiscando enquanto estamos em frente ao computador. No entanto, este é um hábito a evitar, uma vez que nos impede de ter a real perceção das quantidades consumidas, fazendo com que tenhamos de ingerir maiores volumes para ficarmos satisfeitos.
Se possível, opte por fazer pausas específicas para realizar as refeições intermédias, como o meio da manhã e o lanche. Se estiver com vontade de petiscar algo enquanto trabalha, ou no caso de nãno conseguir efetuar estas pausas, opte, por exemplo, por palitos de cenoura, palitos de maçã ou de outra fruta, preferencialmente com casca, fatias de pimento/pepino, entre outros.

Quanto aos frutos oleaginosos, são de facto uma ótima opção para estas refeições intermédias. No entanto, deve ter cuidado com a quantidade ingerida. Uma boa dica será ter junto a si apenas a porção que deve realmente ingerir.


4. Hidrate-se!

No inverno, a ingestão hídrica é, por norma, mais reduzida. Uma excelente dica é manter a seu lado uma garrafa de água. Desta forma, irá lembrar-se mais facilmente de o fazer. Se a garrafa for de 1,5 litros, ainda melhor.
Uma segunda dica destina-se especialmente a quem tem maior dificuldade em beber água. Já que se encontra por casa, opte por preparar infusões de ervas sem açúcar ou águas aromatizadas.


5.  Ambiente de trabalho

O meio ambiente em que trabalhamos condiciona não só a nossa produtividade, mas também as nossas ações e vontades.
Por exemplo, sendo a cozinha uma zona que apresenta uma maior acessibilidade a alimentos, fará com que a sua predisposição para os ingerir aumente, podendo até provocar ingestões mais compulsivas. Caso seja possível, opte por trabalhar noutra divisão, reservando a cozinha para realizar as suas refeições.


6.  Experimente!

Agora que passa mais tempo em casa, é uma ótima altura para experimentar receitas novas. Uma alimentação saudável deve ser variada e nada melhor do que dar asas à sua criatividade e aproveitar o tempo livre para desenvolver (ainda mais) as suas habilidades culinárias.

Muitos são os locais onde pode procurar novas receitas: desde redes sociais a revistas ou apps. Pode até optar por adaptar e inovar algumas receitas que já costuma fazer. Ou, se calhar, pôr em prática aquelas que foi guardando para “um dia experimentar”. Agora é o momento!
 

Beatriz Vieira (Nutricionista da Clínica de Stº António)
Cristiana Brito (Nutricionista da Clínica de Stº António)

Ler mais sobre

Dietas

Este artigo foi útil?

We appreciate the feedback.

Please include your email if you want us to follow up with you.

PT