Cirurgia

Bloco operatório

Apetrechado com os mais modernos equipamentos, o bloco operatório é apoiado por profissionais especializados, funcionando em conformidade com as mais rigorosas regras de segurança.

As salas dispõem de equipamento específico de alta tecnologia, que possibilita a realização de procedimentos cirúrgicos nas diferentes valências existentes no hospital, sendo a maioria destes procedimentos realizados em parceria com a Unidade de Anestesiologia. São significativas as alterações a que é sujeito o doente que passa pelo bloco operatório: separação da família, interrupção das rotinas e atividades habituais, ansiedade causada pelo medo da dor, da cirurgia e/ou da anestesia. Consciente dessa realidade, o nosso corpo clínico desenvolve competências especiais na área da prestação de cuidados perioperatórios e desempenha-as ao longo dos períodos que caracterizam o episódio operatório do paciente.

O trabalho de equipa e a humanização que é colocada em cada momento, são determinantes para o cumprimento da missão a que os nossos profissionais de saúde se propõem diariamente.

Unidade de Anestesiologia

A Anestesiologia é a especialidade que apoia a área cirúrgica, atuando antes, durante e após a cirurgia. A Unidade de Anestesiologia do Hospital Lusíadas Porto acompanha também os clientes em tratamentos e exames complementares de outras especialidades que o justificam (Gastrenterologia, Imagiologia, Cardiologia, Pneumologia, Medicina Molecular e outros).

O papel do médico anestesista é fundamental: enquanto o cirurgião intervém, o anestesista tem como missão manter o doente estável, zelando pela sua vida, conforto e segurança. No pós-operatório, a função do anestesista reside no controlo da dor e, antes da intervenção cirúrgica, a consulta de anestesia visa o esclarecimento de todas as suas dúvidas, bem como a recolha de todas as informações necessárias tendo em conta um adequado planeamento.

Perguntas mais frequentes sobre anestesia

Qual é a função da anestesia?

A anestesia proporciona um estado de total ausência de dor durante uma cirurgia, exame de diagnóstico ou tratamento. Pode ser geral, isto é, para o corpo todo; ou parcial, também chamada regional, quando apenas uma região do corpo é anestesiada.

Sob o efeito de uma anestesia geral ficará a dormir. Numa anestesia regional poderá ficar a dormir ou acordado, conforme a conveniência da situação. Em ambas as situações, o anestesista tem como função vigiar as funções dos órgãos vitais e tomar todas as medidas no sentido de assegurar que o organismo reaja com segurança.

Alguns exames ou tratamentos podem também ser realizados com sedação/analgesia o que significa que, durante esses atos, é assegurada a ausência de dor e um estado superficial de inconsciência, através da administração de alguns fármacos.

Quanto tempo dura uma anestesia?

A anestesia geral ou regional dura o tempo necessário para que seja realizado o exame ou a cirurgia, oferecendo ainda supressão da dor por tempo variável após o procedimento, de acordo com o anestésico utilizado. No pós-operatório, o médico anestesista intervém novamente para controlo eficaz da dor.

Quem aplica a anestesia?

A anestesia geral ou regional é aplicada por médicos da especialidade de Anestesiologia, Cuidados Intensivos e Emergência, credenciados pela Ordem dos Médicos e respetivo Colégio de Especialidade. O anestesista estará ao seu lado durante todo o tempo da cirurgia. Estes médicos não só aplicam a anestesia, como também vigiam permanentemente o funcionamento dos órgãos vitais (coração, pulmões, rins) durante toda a cirurgia e até que desperte completamente. Só regressa ao quarto/enfermaria quando houver certeza absoluta de que não haverá risco de vida.

O que faz o anestesista?

É o médico anestesista quem vigia o seu organismo garantindo o seu funcionamento equilibrado, controlando a pressão arterial, pulso, ritmo cardíaco, respiração, temperatura corporal e outras funções orgânicas importantíssimas para o sucesso da cirurgia.

Quem o esclarece sobre a anestesia?

Pode e deve conversar sobre a anestesia com o seu médico assistente. No entanto, só durante a visita do anestesista é que todos os esclarecimentos poderão ser detalhados, chegando-se a uma decisão final sobre a melhor anestesia para cada caso. As dúvidas ou receios que possam existir devem ser esclarecidos com o anestesista. Deve por isso ter cuidado com informações ou opiniões de leigos ou pessoas não especializadas, pois existe muita fantasia e desinformação sobre a anestesia. É fundamental conhecer e falar com o anestesista que o vai assistir na cirurgia ou exame a que se vai submeter.

E após a alta?

Após a alta para o internamento geral, os médicos anestesistas acompanham o tratamento, nomeadamente no que se refere à dor pós-operatória (em especial nos casos de analgesia epidural) e em casos de atos invasivos específicos realizados.

Contactos

Fale connosco

22 605 64 50

7h às 22h, 365 dias
Chamadas internacionais
+351 21 770 40 40

Lusíadas

Nova app +Lusíadas para mais saúde

Presencialmente

Avenida da Boavista, 171

4050-115

Porto