Lusiadas.pt | Blog | Prevenção e Estilo de Vida | Bem-estar | Futebol: benefícios e os malefícios para a saúde
2 min

Futebol: benefícios e os malefícios para a saúde

Gonçalo Proença, cardiologista do Hospital de Cascais, ajuda-nos a perceber o que de positivo e negativo existe no hábito de assistir a jogos de futebol.

Pontos positivos do futebol 

  • Emoções

“No ato de assistir a um jogo de futebol existe uma transmissão de prazer e de emoções, como a alegria, a euforia ou a deceção. Está provado que canalizar a paixão para algo é bom a nível cardiológico. Há uma relação íntima entre as emoções e o coração,” explica Gonçalo Proença, cardiologista do Hospital de Cascais e do Hospital Lusíadas Lisboa.

  • Convívio

“É sempre melhor ver os jogos em grupo, optar pelo convívio em vez do isolamento. É melhor ver um jogo em casa com os amigos ou com a família do que ir ao estádio sozinho. Assim, pode aproveitar aquele momento de que tanto gosta sem quebrar laços sociais importantes.”

  • Relaxamento

“O acompanhamento de um jogo de futebol provoca no adepto uma sensação de descontração, de alheamento do stresse e das preocupações laborais, que o pode libertar de pressão e ansiedade.”­­

 

Pontos negativos do futebol 

  • Coração partido

“O envolvimento excessivo, se acarretar um grande stresse emocional, pode redundar em problemas cardiovasculares.  O stresse emocional implica um contexto hormonal, imunitário e inflamatório que pode fazer subir a tensão arterial e a frequência cardíaca de forma abrupta. Se levarmos isto ao extremo, pode-se morrer de emoções agudas, de amor, de um stresse agudo, tanto seja por um síndrome coronário agudo – o entupimento súbito das artérias coronárias –, como por uma entidade conhecida pelo síndrome do ‘coração partido’, que não atinge as artérias mas o músculo cardíaco, cuja causa, admite-se, seja um pico de determinadas hormonas denominadas catecolaminas.”

  • Dependência

É possível ser-se tão dependente de futebol como de álcool ou de pornografia. Quando começamos a necessitar de, sistemática e repetidamente, recorrer a determinadas estratégias para daí retirar prazer e, ao não termos esse prazer, existem manifestações psicofisiológicas de que algo está a mudar, então temos uma dependência.”

  • Tabaco, álcool e fast food

“Acompanhar as transmissões televisivas de jogos de futebol com picos de consumo de tabaco, álcool, sal e açúcar é prejudicial à saúde. Principalmente, o tabaco: fumar 20 cigarros por dia quadruplica o risco de complicações cardíacas. Não fume, beba um copo de vinho tinto bom e, se quiser comer, opte por pipocas sem sal e sem manteiga, que não fazem mal nenhum”, aconselha Gonçalo Proença.

Por Tiago Carrasco

Este é um dos artigos que pode ler na Revista Lusíadas nº7

Ler mais sobre

Desporto

Este artigo foi útil?

We appreciate the feedback.

Please include your email if you want us to follow up with you.

Especialidades em foco neste artigo

Revisão Científica

Dr. Gonçalo Proença

Cardiologia
Hospital Lusíadas Lisboa
PT