Equipas altamente qualificadas e os meios tecnológicos mais sofisticados
para o diagnóstico e tratamento das doenças do coração.

A Cardiologia é a especialidade médica vocacionada para a prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças do coração tais como insuficiência cardíaca, arritmias cardíacas e hipertensão arterial.

As Unidades de Cardiologia da Lusíadas Saúde dispõem de todos os meios tecnológicos e humanos para dar resposta às mais diversas doenças do coração e do sistema cardiovascular, incluindo as mais complexas, pondo as necessidades únicas de cada doente no centro das suas ações.

Na Lusíadas Saúde pratica-se uma Cardiologia de excelência, aberta a técnicas inovadoras e em linha com os mais elevados padrões internacionais. Uma Cardiologia que coloca ao serviço do cliente a vasta experiência de equipas multidisciplinares altamente qualificadas que trabalham com um só objetivo: prestar os melhores cuidados aos doentes.

Consultas e Exames

  • Consultas

  • Teleconsultas

  • Exames

  • Consulta de Cardiologia de Intervenção

    Faça a marcação online através do nosso Portal

    Marcar

  • Consulta de Arritmologia e Síncope

    Faça a marcação online através do nosso Portal

    Marcar

  • Consulta de Cardiologia - Insuficiência Cardíaca

    Faça a marcação online através do nosso Portal

    Marcar

  • Consulta de Cardio-Oncologia

    Faça a marcação online através do nosso Portal

    Marcar

  • Consulta de Cardiologia

    Faça a marcação online através do nosso Portal

    Marcar

  • Consulta de Follow Up Pacemaker

    Faça a marcação online através do nosso Portal

    Marcar

  • Teleconsulta de Cardiologia (via vídeochamada)

    Faça a marcação online através do nosso Portal

    Marcar

  • MAPA (Monitorização Ambulatória da Pressão Arterial) 24 horas

    Faça a marcação online através do nosso Portal

    Marcar

  • Prova Esforço Máx. ou Submáx. Em Tapete Rolante Ou Cicloergómetro c/ Monit. Electroc. Contínua

    Faça a marcação online através do nosso Portal

    Marcar

  • Prova de provocação de espasmo coronário (ergonovina)

    Faça a marcação online através do nosso Portal

    Marcar

  • Holter

    Faça a marcação online através do nosso Portal

    Marcar

  • Ecocardiograma (Adulto)

    Faça a marcação online através do nosso Portal

    Marcar

  • Electrocardiograma (ECG)

    Faça a marcação online através do nosso Portal

    Marcar

Corpo clínico

Dr. Severo Torres

Coordenador da Unidade de Cardiologia — Hospital Lusíadas Porto

Hospital Lusíadas Porto

Áreas de Interesse

Risco Cardio-vascular, Cardiologia Clínica, Doença Coronária, Cardiopatia Valvular e Ecocardiografia.

Idiomas

Português , Inglês e Espanhol

Dr. Daniel Seabra

Hospital Lusíadas Porto, Clínica Lusíadas Gaia

Áreas de Interesse

Risco Cardiovascular Cardiologia Clínica Doença Coronária Cardiopatia Valvular Ecocardiografia

Idiomas

Português Inglês Espanhol

Dra. Ana Lebreiro

Hospital Lusíadas Porto

Áreas de Interesse

Cardiologia Clínica Arritmologia Pacing Ablação por Cateter Insuficiência Cardíaca.

Idiomas

Português, Inglês e Espanhol

Ver todos
A Unidade de Cardiologia do Hospital Lusíadas Porto desenvolve a sua atividade distribuída pelas áreas da Prevenção Cardiovascular e da Cardiologia Clínica, pelos
Exames Auxiliares de Diagnóstico invasivos e pela Cardiologia de Intervenção Terapêutica, destacando-se a implantação de válvulas aórticas por cateter (TAVI), realização de angioplastias coronárias, ablação de arritmias, colocação de todo o tipo de pacema

Esta atividade é desenvolvida por uma equipa de cardiologistas, técnicos de cardiopneumologia e enfermeiros especializados, constituindo uma equipa de profissionais com competência e elevada diferenciação técnica em diferentes áreas, que praticam uma cardiologia multidisciplinar moderna e inovadora assente em elevados padrões de qualidade.
A Unidade de Cardiologia do Hospital Lusíadas Porto está equipada com os meios tecnológicos mais modernos e sofisticados de Imagiologia Cardiovascular,  de Intervenção Terapêutica Percutânea e de Cirurgia Cardíaca, apresentado assim todas as condições para dar resposta ao diagnóstico e tratamento de toda a patologia cardiovascular.
 

Consultas

Consulta de Cardiologia Clínica

As consultas de Cardiologia Clinica asseguram a investigação, o diagnóstico e a orientação terapêutica das mais variadas formas de apresentação da patologia cardiovascular.             Motivos e doenças mais comuns que poderão ser orientados para esta consulta:
Sintomas (dor torácica, palpitações, cansaço, dispneia, tonturas ou sincope)
Factores de risco (Hipertensão arterial, Dislipidemia, Diabetes, História familiar de doença cardíaca)
Resultados anormais em exames complementares de diagnóstico de rotina
Avaliação para prática de exercício fisico
Pedido de 2ª opinião
Sopro cardíaco
Doença coronária (angina de peito, seguimento pós-enfarte do miocárdio, pós-angioplastia ou cirurgia de by-pass)
Doenças valvulares (avaliação para cirurgia ou TAVI; seguimento do doente assintomático)
Doenças do miocárdio e pericárdio 
Doenças da Artéria Aorta
Arritmias, Insuficiência cardíaca, estenose aórtica e seguimento pós-enfarte do miocárdio (estas patologias poderão ser orientadas e tratadas na consulta de cardiologia clinica, mas tem consultas especificas devido a potencial necessidade de investigação adicional e orientação terapêutica diferenciadas). 

Consulta de Arritmologia

A consulta de Arritmologia é uma consulta especializada de cardiologia que se dedica ao diagnóstico e tratamento de perturbações do ritmo cardíaco. No Hospital Lusiadas Porto é efetuada por médicos cardiologistas que têm a subespecialidade de electrofisiologia cardíaca. 

O que é uma arritmia cardíaca?

A arritmia cardíaca é uma anomalia do ritmo cardíaco que pode manifestar-se por batimentos muito rápidos (taquicardia), muito lentos (bradicardia) ou irregulares.

Quais são as causas mais comuns das arritmias? 

As arritmias podem ocorrer em corações estruturalmente ''normais'', isto é, apenas têm alteração da sua componente eléctrica. Na maioria dos casos estão associadas e são factor de agravamento de outras doenças:

  • Hipertensão arterial
  • Diabetes mellitus
  • Doença coronária (ataque cardíaco prévio)
  • Doença das válvulas cardíacas
  • Insuficiência cardíaca
  • Doenças respiratórias

As arritmias cardíacas são frequentes?  

As arritmias podem surgir em todas as idades e são um motivo frequente de consultas, exames e internamentos. Em Portugal calcula-se que só a Fibrilhação Auricular, uma das arritmias mais importantes, ocorre em cerca de 2,5% das pessoas com mais de 40 anos.
Quais os sintomas mais comuns nas arritmias cardíacas?
As arritmias, mesmo as mais perigosas, podem não dar qualquer sintoma e serem identificadas apenas em exames de rotina. A maioria dos doentes referem as seguintes queixas:

  • Palpitação
  • Sensação de batimento irregular
  • Tontura ou perda de conhecimento
  • Cansaço, intolerância ao esforço físico ou falta de ar

Como se diagnosticam as arritmias cardíacas? 

O diagnóstico de arritmias começa com a história clínica efectuada na consulta e inclui frequentemente a realização dos seguintes exames: eletrocardiograma, Holter de 24 horas, marcador de eventos, prova de esforço, ecocardiograma, ressonância magnética cardíaca e estudo electrofisiológico.

Como se tratam as arritmias cardíacas?

As arritmias cardíacas podem ser ''benignas'' e não necessitarem de qualquer tratamento. Contudo o tratamento está indicado naquelas que causam sintomas, acidente vascular cerebral (trombose) ou morte. Felizmente, em muitos casos, é possível curar o doente de forma definitiva.
O tratamento inclui:

  • Medicamentos específicos 
  • Implantação de dispositivos médicos (exemplo: pacemaker)
  • Cardioversão eléctrica
  • Estudo electrofisiológico

Consulta Multidisciplinar de Insuficiência Cardíaca

O que é a insuficiência cardíaca?

Doença em que o coração é incapaz de bombear sangue em quantidade suficiente para o corpo, que deixa de funcionar normalmente por não receber nutrientes e oxigénio suficientes.

Quais são as causas mais comuns da insuficiência cardíaca? 

  • Hipertensão arterial
  • Doença coronária (ataque cardíaco prévio)
  • Doença das válvulas cardíacas

A insuficiência cardíaca é frequente?

Afeta 1% das pessoas com mais de 65 anos, 7% das pessoas entre os 75 e os 84 anos e 15% das pessoas acima dos 85 anos. É a causa mais comum de internamento em pessoas com mais de 65 anos.

Quais os sintomas e sinais mais comuns na insuficiência cardíaca? 

  • Sintomas: falta de ar e cansaço com o esforço, tosse e pieira, necessidade de urinar à noite.
  • Sinais: tornozelos inchados, aumento do peso corporal.

Como se diagnostica? 

Perante os sintomas e sinais acima descritos, o diagnóstico de insuficiência cardíaca inclui frequentemente a realização dos seguintes exames: eletrocardiograma, análises ao sangue, radiografia do tórax e ecocardiograma.

Como se trata a insuficiência cardíaca? 

  • Estilo de vida (dieta, atividade física)
  • Medicamentos específicos para a insuficiência 
  • Implantação de dispositivos médicos (exemplo: pacemaker) 
  • Reabilitação cardíaca (exercício físico adaptado à doença) 


Atendimento Urgente

Atendimento urgente cardiovascular, com Via Verde de Dor Torácica.

Internamento

Cuidados Hospitalares de Internamento, incluindo Cuidados Intensivos.

Métodos Auxiliares de Diagnóstico Não Invasivos

  • Electrocardiograma (ECG)
  • Prova de Esforço clássica
  • Prova de Esforço cardio-pulmonar
  • Registo Ambulatório de Eletrocardiograma de 24 horas (HOLTER)
  • Rzgistador de Eventos
  • Monitorização Ambulatória de Pressão Arterial (MAPA)
  • Ecocardiogramas (Bidimensional, Doppler, Transesofágico e de Sobrecarga)
  • Exames de Cardiologia Nuclear (cintigrafias de perfusão)  
  • Angio-TAC e Ressonância Magnética Nuclear Cardíaca


Laboratório de Ecocardiografia

O Laboratório de Ecocardiografia do Hospital Lusíadas Porto é um centro de referência que privilegia a excelência clínica e técnica. 
Dispomos de equipamentos de última geração que nos permitem dar resposta aos desafios diagnósticos mais exigentes e  cardiologistas de reconhecida experiência e competência em todas as modalidades ecocardiográficas desde as mais simples às mais avançadas.

Mas o que é um ecocardiograma?

Um ecocardiograma é um exame não invasivo, sem radiação, que utiliza ondas sonoras (ultra-som) para produzir imagens detalhadas do tamanho, estrutura, função e válvulas do coração. Pode ser realizado quer em repouso quer em sobrecarga com recurso a exercício ou a fármacos. O estudo Doppler permite caracterizar padrões e velocidades do fluxo sanguíneo através das diferentes estruturas cardíacas.

1 - Ecocardiograma transtorácico

Pode ser pedido para avaliar a estrutura e a função do coração em repouso. É útil para esclarecer sintomas como falta de ar com os esforços, edemas dos membros inferiores, dor no peito, palpitações ou outros sintomas que levantem a hipótese de problemas que afetem o músculo cardíaco (miocárdio) ou as válvulas, estruturas que são facilmente avaliadas através deste exame. 

2- Ecocardiograma de sobrecarga com exercício

Pode ser pedido perante a suspeita de problemas que envolvam as artérias coronárias, o músculo cardíaco (o miocárdio) ou as válvulas do coração, e que possam não ser devidamente esclarecidos com a realização de um exame em repouso. Por tal é complementado com realização de esforço em tapete rolante de modo a identificar zonas do miocárdio que não conseguem trabalhar adequadamente em esforço, o que pode significar que pode existir alguma(s) coronária(s) com algum grau de obstrução. (estudo isquemia miocárdio) Pode ser útil também para avaliar o funcionamento das válvulas com o esforço, ou avaliar zonas do coração que não trabalhem adequadamente em repouso, mas recuperáveis com esforço (estudo da viabilidade do miocárdio). É um exame não invasivo, sem radiação com excelente sensibilidade e especifidade para diagnóstico de isquemia. Permite também esclarecer resultados duvidosos/ falsos positivos na Prova de esforço clássica.

3- Ecocardiograma de sobrecarga farmacológica (dobutamina/adenosina/dipiridamol)

Tem as mesmas vantagens que o ecocardiograma de sobrecarga com exercício sendo reservado para os doentes que não podem fazer prova de esforço em tapete (quer por problemas ortopédicos, vasculares ou inadaptação ao tapete rolante). Neste caso o exame pode ser complementado com administração de fármacos que vão provocar um stress no coração de modo a identificar zonas do miocárdio que não conseguem trabalhar adequadamente em esforço, o que pode significar que pode existir alguma(s) coronária(s) com algum grau de obstrução. (estudo isquemia miocárdio) Pode ser útil também para avaliar o funcionamento das válvulas com o esforço, ou avaliar zonas do coração que não trabalhem adequadamente em repouso, mas recuperáveis com esforço (estudo da viabilidade do miocárdio)

4- Ecocardiograma transesofágico

Neste exame é utilizada uma sonda, semelhante às sondas utilizadas para realização de exames ao estômago (endoscópio), que incorpora na extremidade um transdutor de ultrassons, sendo introduzida através da boca até ao esófago. Este exame é geralmente realizado com apoio de anestesia tópica ou sistémica para ser bem tolerado. Como o esófago no seu trajeto torácico se encontra encostado ao coração, é possível assim obter imagens de elevada qualidade e detalhe das estruturas cardíacas. Está indicado quando as imagens obtidas pelo ecocardiograma transtorácico não apresentam a qualidade desejada e não são suficientemente esclarecedoras ou para avaliar estruturas que não são bem visíveis pela técnica transtorácica, caso das próteses mecânicas valvulares e da artéria aorta torácica.

5- Ecocardiograma com contraste (Bubble test e contraste endocavitário)

Podem ser pedidos para avaliar a existência de shunts intracardíacos, síndrome hepatopulmonar ou estudo de fonte cardio-embólica. (bubble test)
Pode ser usado igualmente para cálculo mais acurado da fracçao de ejecção quando o valor é critico para decisão clínica e a janela acústica é subóptima.

6- Ecocardiograma durante intervenções complexas no laboratório de hemodinâmica

Podem ser pedidos para complementar/orientar intervenções como encerramento de apêndice auricular esquerdo, encerramento de comunicações interauriculares/Foramen ovale patente, colocação de TAVIs entre outros.

7- Ecocardiograma intraoperatório de apoio a cirurgia cardíaca ou cirurgia major

Podem ser pedidos para orientar, complementar e optimizar resultado cirúrgico, quer em cirurgia coronária quer sobretudo em cirurgia valvular.

Métodos Auxiliares de Diagnóstico Invasivos

  • Cateterismos cardíacos e coronariografias
  • Estudos eletrofisiológicos

Implantação de pacemakers e cardioversores-desfibrilhadores (CDIs)

Intervenção Terapêutica Percutânea Cardíaca

  • Implantação de válvulas aórticas por cateter (TAVI)
  • Angioplastia coronária com colocação de stents
  • Encerramento de comunicações inter-auriculares 
  • Encerramento do apêndice auricular esquerdo
  •  Ablação eléctrica de arritmias

Implantação de válvulas aórticas por cateter (TAVI)

O que é a Estenose Aórtica
A válvula aórtica é uma válvula que existe no coração, que separa o coração da artéria aorta. A estenose valvular aórtica (ou aperto da válvula aórtica) é uma condição em que a válvula aórtica fica progressivamente mais rígida, dificultando a sua abertura, criando assim um obstáculo à saída do sangue do coração. Para graus mais avançados da estenose, o coração já não consegue vencer esse aperto, surgindo em consequência sintomas, tais como, falta de ar, dor no peito, tonturas ou desmaios.

Como é que se adquire a estenose aórtica? Pode ser evitada?
A estenose aórtica é mais frequentemente causada pela degenerescência valvular relacionada com o processo de envelhecimento. Pode ter outras causas, tais como: alteração à nascença (causa congénita), resultar de um processo inflamatório (causa reumática), assim como de outras causas menos frequentes. O aumento da longevidade da população veio a aumentar de forma significativa o número de indivíduos com esta doença. Não pode ser evitada, mas pode ser tratada.

Esta doença é frequente?
 É a doença das válvulas cardíacas, a necessitar de tratamento, mais frequente em todo o Mundo. Em Portugal, estima-se existirem cerca de 20 mil indivíduos com estenose aórtica severa, afetando cerca de 1 em cada 15 portugueses acima dos 80 anos.

E como se diagnostica?
Esta hipótese de diagnóstico poderá ser suspeita, se existirem sintomas e/ou se for detetado um sopro na auscultação cardíaca, que traduz a turbulência do sangue a passar pela válvula aórtica doente. Após a realização de um eletrocardiograma, que já poderá evidenciar alterações, o exame não invasivo mais indicado e que nos permite o diagnóstico é o ecocardiograma; este exame fornece informação relevante, sobre a gravidade da estenose, o estado das restantes válvulas, o tamanho das cavidades cardíacas e a contração do músculo cardíaco, elementos muito importantes para o plano de tratamento mais adequado.  

Como se trata? Existe algum medicamento?
A estenose aórtica cria uma barreira à saída do sangue do coração, evoluindo normalmente de forma assintomática nos casos de doença ligeira ou moderada. Nestes casos não existe indicação para intervir, devendo a lesão valvular ser vigiada através de ecocardiogramas realizados com intervalos de tempo variáveis de acordo com a gravidade e a sua evolução.    
 Logo que o grau de obstrução atinja níveis mais graves e se iniciem sintomas, não existem medicamentos eficazes e está indicada a substituição valvular para que esse bloqueio desapareça, se aliviem os sintomas e se melhore todo o funcionamento do coração. A substituição valvular poderá estar indicada em casos particulares de estenoses severas mas ainda sem sintomas ou com sintomas ligeiros que possam não estar a ser bem valorizados.  

E se não fizer nada?
Se não se fizer nada no momento em que a estenose atinja um grau severo, então os sintomas passam a ser cada vez mais debilitantes ( a falta de ar começa a ser mais frequente e para esforços cada vez mais ligeiros), podendo levar à morte. É importante sublinhar que a estenose aórtica não tratada tem mau prognóstico. Por isso o diagnóstico e tratamento atempados permitem não apenas melhorar sintomas, mas acima de tudo diminuir o risco de morte.

E como vamos tratar?
A cirurgia é o tratamento clássico desta situação e consiste na substituição da válvula doente por uma válvula artificial, que pode ser metálica ou biológica. Nos últimos anos desenvolveu-se uma técnica que consiste na implantação de uma válvula artificial biológica através de cateter, habitualmente sem necessidade de abrir o peito, através de uma artéria na virilha (artéria femoral). Em casos mais raros, em que os acessos por essas artérias estão muito doentes, essa nova válvula pode ser levada ao coração por diversas vias, que não através da abertura do peito (toracotomia). Estes procedimentos alternativos têm sido efetuados com êxito em diversos centros públicos e privados em Portugal e existe hoje evidencia cientifica da sua indicação em doentes de risco cirúrgico elevado, moderado ou baixo, sendo  uma alternativa à cirurgia convencional, nalguns grupos de doentes. Chama-se de TAVI (“trans-catheter aortic valve implantation). 

Então o tratamento padrão é a TAVI ?
Depende de vários fatores. A decisão deve ser individualizada, caso a caso, obrigando a uma avaliação metódica e exaustiva do doente. Depois do diagnóstico confirmado de estenose aórtica severa, é importante saber se existem outras doenças que impeçam ou privilegiem uma ou outra técnica, qual o grau de sucesso ou de complicações previstas quer pela abordagem cirúrgica mais convencional, quer pela abordagem TAVI. 

Qual é então a vantagem TAVI? 
Os últimos estudos internacionais demonstraram que em doentes bem selecionados, a TAVI tem a mesma eficácia que a cirurgia clássica mas com menos complicações. Isto deriva do facto de não ser necessário “abrir o peito” e das suas complicações potenciais em doentes frágeis, permite ter alta precoce e uma recuperação mais rápida. Contudo alguns doentes necessitam da implantação de um pacemaker. 

Posso ser tratado à estenose aórtica no Hospital Lusíadas Porto? A qual dos tratamentos?
Na Unidade Cardiovascular do Hospital dos Lusíadas executam-se todas as modalidades de tratamento da estenose aórtica, incluindo o tratamento por TAVI. Após uma avaliação clínica e diagnóstica exaustiva, o caso é discutido em equipa multidisciplinar ("Heart Team") que inclui cardiologista clínico, cardiologista de intervenção e cirurgião cardíaco, decidindo-se então a proposta de tratamento mais adequada a propor para cada doente. A opinião do doente é também considerada, especialmente quando as duas opções de tratamento são equivalentes.
 

Áreas de Intervenção

  • Consultas 
  • Atendimento Urgente
  • Internamento
  • Cuidados Hospitalares de Internamento
  • Métodos Auxiliares de Diagnóstico Não Invasivos
  • Métodos Auxiliares de Diagnóstico Invasivos
  • Implantação de pacemakers e cardioversores-desfibrilhadores (CDIs) 
  • Intervenção Terapêutica Percutânea Cardíaca
  • Implantação de válvulas aórticas por cateter (TAVI)
  • Cirurgia Cardíaca

Contactos

Fale connosco

22 605 64 50

7h às 22h, 365 dias
Chamadas internacionais
+351 21 770 40 40

Lusíadas

Descarregue a app +Lusíadas para mais saúde

Presencialmente

Avenida da Boavista, 171

4050-115

Porto