Lusiadas.pt | Blog | Prevenção e Estilo de Vida | Nutrição e Dieta | Dietas: 7 truques para não desistir
3 min

Dietas: 7 truques para não desistir

Se deixou de resistir à tentação de comer um bolo a meio da tarde, é sinal de que precisa de recuperar a determinação que o levou a fazer dieta. Descubra como continuar a perseguir e a manter o peso ideal, com a ajuda da nutricionista Alina Fernandes, do Hospital Lusíadas Porto.

Se costuma fazer dietas habitualmente, este artigo é para si. Se gostava de emagrecer mas ainda não conseguiu, continue a ler. As dietas não são todas iguais mas têm um denominador comum: custa sempre não desistir até alcançarmos os objetivos desejados. Mas, com os conselhos de Alina Fernandes, nutricionista no Centro Multidisciplinar de Diabetes do Hospital Lusíadas Porto, ajudamo-lo a não desistir.

7 truques para cumprir as dietas até ao fim

............

1. Não faça dietas radicais e pratique desporto

Alina Fernandes aconselha, antes de mais, a evitar dietas demasiadamente restritivas, em que se saltam refeições e passa-se fome: “Além destas dietas serem desequilibradas a nível nutricional, deixam-no fisicamente fraco e com mais vontade de desistir.” A chave de ouro de uma dieta equilibrada é, segundo a nutricionista, “a combinação entre o regime alimentar e o exercício físico, o qual também potencia o funcionamento de hormonas como a leptina, que nos proporciona a sensação de saciedade.”

2. Pare e pense durante dez minutos

Antes de comer um bolo de chocolate ou outro doce que lhe apetece muito, pare para pensar. Será que vale mesmo a pena? A especialista do Centro Multidisciplinar de Diabetes incita-o a “experimentar a regra dos dez minutos e comprometer-se a não ceder durante esse período. Muito provavelmente, o seu desejo desvanece”.

3. Mantenha os alimentos calóricos longe da vista

Já sabe que, provavelmente, nos momentos em que está mais ansioso e com demasiada fome, vai acabar por ingerir os primeiros alimentos calóricos que encontrar. Mas evitar o consumo destes alimentos depende apenas de pequenas mudanças, como explica Alina Fernandes “Não tenha este tipo de alimentos em casa. Nunca faça compras com fome e leve sempre uma lista programada consigo. No local de trabalho, opte por não andar com dinheiro que lhe facilite o acesso ao bar ou às máquinas de vending. Retire o pacote de bolachas de ao pé de si, pois a probabilidade de o ingerir na totalidade num só dia é elevada.”

4. Marque consulta com um nutricionista

“Peça a alguém especializado que desenhe a dieta para si – isto é, agende uma consulta de nutrição. O nutricionista definirá uma meta de acordo com o seu peso. Quando pensar em desistir lembre-se dessa meta.” Uma só consulta, garante, “não dá de todo o resultado pretendido. A primeira consulta pode correr muito bem. Sai da consulta muito motivado, até cumpre o Plano Alimentar, mas depois perde-se, desmotiva-se e o plano fica sem efeito. O acompanhamento é fulcral”.

5. Faça um registo alimentar

A especialista do Hospital Lusíadas Porto aconselha “a registar diariamente tudo o que come, a que horas come, com quem e onde”. Em seguida, continua, “discuta esse registo com o nutricionista. Ele mostrar-lhe-á quais são as suas principais dificuldades e ajudá-lo-á a superá-las. Aproveite para descrever também algumas emoções associadas ao desejo de comida. Comer devido ao stresse é um importante gatilho para ingerir alimentos muitas vezes chamados de alimentos de conforto, pois aumentam a produção de serotonina, que nos provoca uma sensação de prazer”.

6. Afixe fotografias suas pela casa

Alina Fernandes garante que a imagem visual tem um poder decisivo para conseguir manter a dieta. A nutricionista aconselha “a espalhar pela casa fotografias suas no modo ‘pré-dieta’, ao lado de outras no modo ‘como eu quero estar quando chegar o verão’. Nos armários da cozinha, espelho da casa de banho, mesinha de cabeceira, frigorífico ou guarda-fatos”. Umas calças antigas também podem, no entender da especialista, dar muito jeito: “Escolha, por exemplo, umas calças suas antigas de que gosta muito, mas que agora não servem. Se não fecham, é porque engordou. Muito melhor do que substituí-las é fazer uma dieta e voltar ao seu peso normal. Tente fechá-las todas as semanas. Notará a diferença, o que será ótimo.

7. Evite situações associadas a alimentos irresistíveis

Se existem lugares ou momentos em que está mais propenso a comer alimentos calóricos, evite-os. “Se não consegue ver um filme no cinema sem se fazer acompanhar por pipocas e refrigerante, não vá. Se souber que ir jantar ao seu restaurante preferido torna quase impossível não comer aquela sobremesa caloricamente bombástica, não vá. Opte por outro restaurante”, exemplifica. E conclui: “Manter a dieta fora de casa tem de deixar de ser um problema. Ingira água, sopa e fruta antes de sair e tente programar com antecedência uma escolha saudável. Verá que não tem de abdicar de sair só por causa da dieta.

Ler mais sobre

Nutrição Desporto Dietas

Este artigo foi útil?

We appreciate the feedback.

Please include your email if you want us to follow up with you.

Revisão Científica

Dra. Alina Fernandes

Nutrição Clínica
Hospital Lusíadas Porto, Clínica Lusíadas Gaia
PT